Casa segura para idosos: veja as principais dicas para você seguir

Por - Atualizado em:

Pessoas idosas estão mais suscetíveis a quedas e acidentes domésticos. E a única forma de evitar esse risco é oferecendo uma casa segura para idosos.

Segundo dados coletados pela USP (Universidade de São Paulo), 29% dos idosos brasileiros sofrem, ao menos, uma queda por ano. Enquanto cerca de 13% sofrem quedas recorrentes.

Já os dados do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO), do Ministério da Saúde, indicam que a cada vinte idosos que sofrem quedas, ao menos um acaba tendo uma fratura e necessitando de internação.

As mulheres acabam sendo as maiores vitimas de fraturas, já que a osteoporose é uma doença que acomete principalmente o sexo feminino.

Esse é um grande risco, uma vez que fraturas podem ser muito perigosas nessa idade, limitando a capacidade física do idoso e o tornando dependente de outras pessoas, o que acaba por afetar também a sua saúde mental.

O estudo indica ainda que 46% dos acidentes domésticos com idosos acontecem no trajeto entre o banheiro e quarto, em especial durante a noite.

Ou seja, segurança nunca é demais. Por isso, confira as dicas que trouxemos e cuide com carinho dos idosos que estão na sua vida.

Causas mais frequentes de acidentes domésticos com idosos

Causas mais frequentes de acidentes domésticos com idosos

A partir dos 60 anos, em média, o ser humano começa a sofrer com a perda e limitação de algumas capacidades. Entre elas, o enfraquecimento muscular, perda óssea e a redução e nitidez da visão e audição.

Todos esses fatores contribuem para um maior risco de acidentes e lesões, por isso é tão importante fazer o trabalho de prevenção.

A seguir você confere quais são as principais causas de acidentes domésticos em idosos e, assim, já pode começar a traçar estratégias para evitá-los:

  • Pisos molhados, úmidos ou encerados;
  • Andar de meias ou chinelos escorregadios;
  • Tropeçar em fios elétricos;
  • Subir e descer de bancos e cadeiras;
  • Escadas com degraus sem sinalização;
  • Pisos desnivelados;
  • Objetos no caminho;
  • Iluminação fraca ou inexistente, principalmente a noite; 

Casa segura para idosos: dicas gerais para seguir

Casa segura para idosos: dicas gerais

Reforce a iluminação

Reforce e melhore a iluminação geral da casa, em todos os ambientes, incluindo as áreas externas.

Uma boa dica é instalar sensores de presença que acendem as luzes ao detectar movimentos.

Esses sensores são ótimos para serem instalados em corredores e áreas externas, até mesmo para aumentar a segurança do imóvel.

Os demais ambientes devem contar com luzes capazes de iluminar o ambiente por completo e sem gerar sombras.

Instale barras de apoio

As barras de apoio são as melhores amigas da terceira idade. Elas devem estar pela casa toda, em altura adequada,  para facilitar a autonomia e a livre circulação do idoso.

Libere o chão

Nada de chão cheio de coisas e objetos que possam dificultar a passagem do idoso, fazendo com que ele tropece e caia.

Isso vale para móveis, tapetes, vasos e qualquer outra peça decorativa.

Pisos nivelados e sinalizados

Pisos fora de nível são um grande causador de acidentes com idosos. Por isso, o ideal é que eles sejam todos da mesma altura.

Até mesmo a diferença entre o piso e a soleira da porta já é capaz de provocar um acidente.

A falta de sinalização, especialmente para idosos com problemas de visão, é outro problema.

Instale faixas coloridas ou com iluminação em corredores e escadas.

Casa inteligente

Uma casa inteligente, equipada com recursos tecnológicos, também auxilia na prevenção de acidentes e na rotina diária dos idosos, garantindo a ele maior autonomia na realização de tarefas.

Um bom exemplo são os comandos por voz, onde é possível ligar e desligar aparelhos, acender as luzes ou mudar a programação da TV.

Outra tecnologia interessante é a fechadura eletrônica. Esse tipo de fechadura não exige chave, o que facilita a vida do idoso com dificuldade de visão.

Para abrir e fechar a porta pode ser exigida a biometria, senha ou uma tag ou código de aproximação.

Altura certa

Procure também manter tudo na altura do idoso, de modo que ele não precise subir em bancos ou escadas.

Essa dica vale para objetos e até mesmo tomadas e interruptores.

Casa segura para idosos: cômodo por cômodo

Casa segura para idosos: cômodo por cômodo

Banheiro seguro para idosos

O banheiro é o campeão de quedas e acidentes envolvendo idosos. Afinal, não é pra menos.

Esse cômodo da casa está sempre sob a ação da umidade, tornando piso e superfícies lisas e escorregadias.

Para evitar acidentes com idosos no banheiro comece instalando barras de segurança nas paredes, em especial ao lado do vaso sanitário, de modo que o idoso possa se apoiar ao sentar e se levantar.

As barras também devem ser fixadas no interior do box, auxiliando o idoso na hora do banho.

Outro item fundamental é um tapete antiderrapante dentro da área do chuveiro. Esse tapetinho ajuda e muito a evitar escorregões.

Coloque ainda dentro do box um banquinho ou uma cadeira. Assim o idoso pode se sentar para tomar banho com maior tranquilidade ou ainda usar esse móvel como apoio na hora de se lavar.

Na área do vaso sanitário, a dica é criar uma elevação no piso para que o assento fique mais alto e facilite o uso.

Prefira pisos e revestimentos com efeito antiderrapante. O gabinete e a pia precisam estar muito bem fixados na parede. Lembre-se que o idoso costuma se apoiar em móveis e outros locais para ter mais firmeza ao caminhar, por isso, sempre confira se essas peças estão bem fixas.

Mais uma dica: instale travas que possam ser abertas por dentro e por fora. Isso porque caso o idoso venha a cair é possível entrar rapidamente no banheiro para ajudá-lo.

Cozinha segura para idosos

Muitos idosos não abrem mão de preparar a própria comida e para isso eles precisam de uma cozinha prática, funcional e pensada para suas necessidades.

O primeiro passo é garantir que armários aéreos e prateleiras possam ser alcançadas sem a necessidade bancos, cadeiras e escadas. A pia e abancada também devem estar em uma altura confortável para o idoso.

Evite que o idoso utilize panelas pesadas e com cabos que aqueçam. Substitua esse tipo de panela por modelos mais leves, com cabos anatômicos, alongados e que não aquecem.

As toalhas de mesa não devem ser muito comprimidas para evitar que o idoso tropece nela.

Quarto seguro para idosos

Para muitos idosos, o quarto é o cômodo de maior permanência. Em razão disso, ele deve ser confortável, acessível e seguro.

Comece cuidando do colchão. Tenha certeza que o colchão do idoso possui densidade adequada para o seu peso. Um colchão com mais de dez anos de uso pode ser que precise ser substituído. Fique de olho.

A altura da cama também é importante. O ideal é que a pessoa consiga ficar sentada na beira da cama com os dois pés completamente apoiados no chão com joelhos flexionados a 90º.

Também é muito recomendado que o interruptor esteja ao lado da cama, de modo que o idoso possa alcança-lo sem precisar se levantar, caso assim deseje.

Outra coisa que ajuda muito é o uso de uma luminária ou abajur ao lado da cama. Assim a pessoa tem uma luz de apoio para quando precisar se levantar durante a noite.

Deixe ainda um chinelo antiderrapante na lateral da cama e peça para que o idoso calce assim que se levantar, evitando que ele anda de meias e sofra um acidente.

Mesinhas de cabeceira devem estar bem firmes e apoiadas no chão, já que muitos idosos acabam utilizando o móvel para se apoiar ao levantar e deitar na cama.

Por isso, é sempre muito útil também instalar barras de apoio perto da cama.

Sala segura para idosos

A sala de estar é outro ambiente da casa que precisa estar adaptada para o idoso.

Ajuste a altura da TV em relação ao sofá ou poltrona mais utilizada. Os móveis precisam ter quinas arredondadas para evitar esbarrões e hematomas.

Tapete no chão só se for antiderrapante e olhe lá. O melhor mesmo é não ter tapetes, já que essa peça decorativa é uma das principais causas de acidentes com idosos.

Evite ainda o uso de muitos objetos no chão e certifique-se que todos os fios estejam unidos e fora do caminho para evitar tropeções e quedas.

Escada segura para idosos

A escada é sempre um motivo para preocupação. Mas com os devidos cuidados, o idoso pode utilizá-la sem medo.

A primeira coisa a fazer é instalar corrimão nas duas laterais da escada. Lembrando, que o corrimão deve ter 30 centímetros a mais em cada ponta para indicar o inicio e o fim da escada.

Sinalizadores e adesivos antiderrapantes também são importantes para evitar que os idosos escorreguem nos degraus.

Por fim, oriente o idoso a descer a escada de lado com as duas mãos apoiadas no corrimão.

Área externa segura para idosos

O quintal também é parte de uma boa estratégia de casa segura para idosos. As áreas externas, que sempre sofrem com umidade, precisam de pisos antiderrapantes.

Corrimão e barras de apoio também são indispensáveis. Elas auxiliam na locomoção dos idosos e ainda servem de estimulo para uma breve caminhada ao ar livre.

Os desníveis de piso, assim como degraus, devem ser evitados ao máximo. Priorize, sempre que possível, rampas de acesso.

E mesmo adotando todas as medidas necessárias para ter uma casa segura para idosos é fundamental que a família sempre esteja por perto, monitorando e observando as condições de vida do idoso.