Piso para garagem: veja os principais tipos e ideias para se inspirar

Conheça os principais tipos de pisos usados em garagens para fazer a escolha no seu projeto.

Por -

A escolha do piso para garagem interna ou externa requer uma avaliação cuidadosa do projeto arquitetônico — a qualidade e a durabilidade dos materiais são quesitos que devem ser atentados para não ter frustrações após a escolha.

Nos projetos modernos, a garagem não cumpre apenas o papel de proteger os automóveis e motocicletas — elas podem ser um ambiente para armanzenamento de itens diversos, além dos ferramentários. A garagem ainda pode ser um local de convívio, e em alguns projetos, elas avançam sobre a entrada residencial e até mesmo no hall de entrada ou na sala.

Colecionadores dão todo o valor a este local, para proteger e destacar seus itens valiosos, mas esta é uma ocasião específica.

Conheça os principais tipos de pisos para garagem

Os tipos de pisos para a garagem variam drasticamente, com materiais diversos e diferentes aplicações, há sempre um que pode se adequar ao seu projeto. Conheça agora os principais tipos de pisos para garagens com referências visuais:

Piso de cerâmica

O piso cerâmico oferece bastante resistência ao trânsito constante no ambiente, como é o caso dos automóveis. Por ser versátil, eles possuem paginações diferentes, além de ser um material fácil de limpar, não mancha e costuma ser uma das opções mais econômicas no mercado.

Imagem 1 – Garagem com piso cerâmico liso.

Imagem 2 – Cerâmica simples para garagem.

Piso de porcelanato

O porcelanato é um dos queridinhos quando o assunto é revestimento! Eles possuem um mercado bem amplo, então é possível escolher o modelo que mais se adequa ao seu estilo e ao ambiente.

Imagem 3 – Garagem com piso de porcelanato de concreto.


Nessa garagem, a tendência do cimento queimado invadiu as placas e revestiram toda a área da garagem!

Imagem 4 – Para ambientes integrados, prefira os cerâmicos ou porcelanatos.


Ele é vendido em formato de placas e costuma ser mais caro que a cerâmica tradicional. Porém com uma infinidade de texturas.

Piso de porcelanato polido

O piso de porcelanato oferece um visual mais bonito e sofisticado no ambiente fechado, possibilitando uma variedade de cores e texturas diferentes. No momento da escolha, prefira os esmaltados que são mais resistentes.

Imagem 5 – Garagem com piso de porcelanato polido.

Piso de concreto

Imagem 6 – O piso de concreto liso pode receber o acabamento em cimento queimado.

Imagem 7 – Piso de concreto para garagem.

Piso vinílico

Imagem 8 – Os pisos vinílicos são uma ótima opção para ter o efeito quadriculado.

Piso modular vinílico

Imagem 9 – Revestimento modular vinílico.


Essa marca americana, a Swisstrax, oferece um material diferente para o piso da garagem. Fabricados com estabilizadores UV, eles são altamente resistentes e suportam pesos elevados dos automóveis, além de ter uma manutenção fácil.

Imagem 10 – Personalize seu piso de garagem.


São azulejos modulares com uma disponibilidade em 19 cores, então é possível criar desenhos formando uma composição criativa e original para a garagem.

Piso de borracha

Imagem 11 – O piso de borracha possui uma solução prática que une beleza, economia e tem fácil instalação.


Os pisos de borracha são produzidos a partir da reciclagem do PVC, com design estilo moeda (várias circunferências em sua aparência). Eles ainda reduzem o tempo de mão de obra com sua fácil instalação e são ideais para locais com grande movimentação.

Piso em fulget

Conhecido também como granilite lavado ou polido, o fulget é um piso de base cimentícia, com diferentes grânulos de pedras britadas e pode ser trabalhado com cores e composições personalizadas. Por ter uma textura áspera e antiderrapante, pode ser aplicado em áreas externas como calçadas, garagens e piscinas.

Imagem 12 – Garagem com piso em fulget.

Piso epóxi

O epóxi é uma resina aplicada no piso que oferece diferentes cores e tonalidades para atender a proposta de cada projeto. O piso epóxi possui forte resistência, alta durabilidade, praticidade na limpeza e rápida instalação. É comum encontrarmos em garagens comerciais como shoppings, academias, supermercados e até em empreendimentos residenciais.

Imagem 13 – O piso monolítico (sem emendas) facilita a demarcação de vagas e a sinalização dos acessos.

Imagem 14 – O piso epóxi é um modelo que está em alta na decoração e pode revestir sua garagem interna.

Piso de pedra

Imagem 15 – Garagem com piso de pedra.


O piso de pedra é resistente e deixa a garagem mais elegante e sofisticada, sendo uma boa alternativa, especialmente quando bem colocado (evitando o desnível).

Imagem 16 – Garagem com piso de pedra mineira.


A pedra mineira, aquela geralmente encontrada ao redor das piscinas, é uma opção para revestir o piso da garagem, porém, possuí um custo mais elevado que os outros materiais. Veja que neste projeto a pedra combinou com os detalhes da madeira dos caibros, porta e mobiliários.

Imagem 17 – O mosaico de pedras no chão formam um belo desenho e ainda deixam o toque urbano para o interior de sua garagem.

Piso intertravado

Imagem 18 – Os pisos intertravados são os mais indicados para áreas externas.


O piso intertravado é muito utilizado em calçadas e espaços urbanos, por isso é uma ótima opção para garagens abertas. Esse tipo de revestimento consiste em peças de concreto produzidas em diversas cores e formatos que se encaixam entre si, formando uma composição no piso. São resistentes, antiderrapantes, tem fácil manutenção e drenam a água da chuva evitando poças.

Concregrama

O concregrama é o de piso de concreto que permite o cultivo de grama e é altamente drenante. Geralmente são colocadas na entrada de garagem, pois oferecem um visual mais bonito na fachada, mas também não impendem de construir uma vaga externa com esse tipo de piso.

Imagem 19 – O piso em concregrama é um dos mais utilizados para entradas de garagem.

Imagem 20 – Essa garagem ganhou dois modelos de pisos: a concregrama e o azulejo emborrachado.

Imagem 21 – A concregrama no acesso determina o paisagismo dessa casa, e para não fugir da proposta a escolha foi por utilizar placas de concreto na garagem.

Pedras portuguesas

Imagem 22 – Como o pergolado possui frestas abertas, a escolha da pedra portuguesa no chão mantém o piso seguro e harmoniza com o restante dos outros materiais do ambiente.

Imagem 23 – Garagem com piso de pedra portuguesa.

Placas de concreto

Esse tipo de piso consiste em placas feitas com concreto aplicadas através de juntas para dilatação nas quais podem ser ser inseridas as pedras permeáveis. É um piso adequado para garagens abertas, porém necessita uma resina na superfície, para reduzir a absorção de óleo e umidade.

Imagem 24 – Placas de concreto são resistentes ao atrito constante da garagem.

Ardósia

Imagem 25 – Como o ambiente possui uma decoração mais sóbria, o piso em ardósia caiu perfeitamente.


O tradicional piso em ardósia pode resultar em um ambiente refinado. Neste projeto, o piso frio foi uma opção elegante e econômica. Por isso é muito importante incorporar o que o ambiente já possui em um novo projeto, evitando desperdícios desnecessários.

Pintura emborrachada

Imagem 26 – Piso com pintura emborrachada.

Deck de madeira

Imagem 27 – Decks de madeira decoram, porém requerem um certo cuidado.

Mais dicas para pisos de garagens

Agora que você conhece os principais tipos e materiais adequados para aplicar no piso da garagem, confira mais dicas profissionais e inspire-se:

Imagem 28 – Inove no formato do piso cerâmico liso.


A peça com seis lados iguais lembra o formato de uma colméia e se tornou tendência no ramo dos revestimentos decorativos. É uma alternativa moderna para fugir dos formatos tradicionais, resultando em uma decoração diferenciada para quem é adepto das formas geométricas.

Imagem 29 – Você pode delimitar a área da vaga do carro com uma cor diferente do restante do piso.


Setorizar o espaço é a melhor forma de marcar visualmente as diferentes funções que um ambiente oferece. Como essa garagem possui uma área de convivência integrada, erguer uma parede não seria a melhor opção, já que elas causam a impressão de uma área menor. Por isso a pintura neste projeto mostra como solucionar problemas de espaços e a estética, sem precisar de uma grande reforma.

Imagem 30 – Opte pelos pisos antiderrapantes.


Eles evitam os acidentes domésticos na circulação, principalmente em dias chuvosos onde a umidade acaba entrando para o interior da garagem.

Imagem 31 – A pintura em tinta látex possibilita desenhos e um jogo de cores incrível na garagem.


Com a base de concreto, a pintura com a tinta específica deve ser aplicada sobre o contrapiso queimado corretamente, e este deve ser bem preparado. É muito utilizado para sinalizações em garagens residenciais e comerciais.

Imagem 32 – Garagem com piso cerâmico emborrachado.


Este piso de cerâmica, ao contrário do tradicional, não faz barulho e ainda é antiderrapante. Seu maior problema é a limpeza, pois os resquícios de óleo do carro tendem a acumular neste tipo de piso. Por isso é ideal em garagens residenciais com ambientes integrados.

Imagem 33 – Garagem com piso de concreto.


O piso de concreto possui um ótimo custo benefício, pois além de ser uma opção barata ele oferece um visual neutro e apresenta a vantagem de poder receber um novo revestimento sobre ele no futuro.

Imagem 34 – O mesmo piso da calçada pode ser utilizado na área da garagem externa.


Isso pode ser feito de modo que haja harmonia entre os materiais escolhidos. O paisagismo é fundamental na construção de uma residência, por isso, sua função é integrar os espaços de forma natural, interagindo com a arquitetura e seus acessos.

Imagem 35 – Delimite as áreas com uma pintura no piso.


Para essa aplicação, o piso deve ser cimentício e é essencial observar o tempo de cura do concreto (caso o piso seja novo), limpar bem o local que receberá a tinta pois não deve haver nenhuma trinca ou imperfeições.

Imagem 36 – Neste projeto, o cinza invade a construção e o paisagismo.


O piso em concreto é resistente, de fácil manutenção, recomendado para garagens externas ou abertas na lateral e é um material durável, desde que seja bem aplicado.

Imagem 37 – Combine o piso da garagem com o lado externo da residência.

Imagem 38 – Procure um piso cerâmico clean para ter um visual moderno na garagem.

Imagem 39 – Solução para garagem integrada ao lounge.


Os tapetes são ótimos itens decorativos para tirar o ar de garagem no ambiente, e ainda oferecem um clima mais aconchegante para o local. Além disso, eles delimitam o espaço da vaga do carro e da circulação.

Imagem 40 – A diversidade dos desenhos do piso intertravado.


O bacana das peças separadas é a infinidade de composições que podem ser feitas. Ela pode ser posicionada na horizontal, vertical, diagonal, formando paginações diferentes no chão. Nesse caso ela foi intercalada na horizontal e vertical formando um desenho movimentando para o piso.

Imagem 41 – O piso bege com textura granilhada leva segurança, um aspecto leve e agradável para o espaço.


Esse piso é uma cerâmica com acabamento esmaltado, oferecendo brilho à superfície e valorizando o espaço, devido a sua cor bege. Sua textura granilhada leva maior segurança para áreas molhadas e na garagem, suporta grandes volumes.

Imagem 42 – Brinque com o tom sobre tom na decoração da garagem.

Imagem 43 – Piso de concreto com acabamento em cimento queimado e sinalizações.

Imagem 44 – Combine o mesmo material para revestir o piso e as paredes da garagem.

Imagem 45 – Garagem integrada com espaço de convivência.

Imagem 46 – Uma das desvantagens da cerâmica é o barulho causado pelo atrito do piso e o pneu do carro.

Imagem 47 – Delimite a área da vaga com uma paginação de piso em aço galvanizado.

Imagem 48 – A peça com padronagem maior é ideal para garagens amplas.

Imagem 49 – Garagem com piso de cerâmica cinza e contornos vermelhos.

Imagem 50 – A casa moderna possui a garagem em um nível mais alto, o que permitiu mais segurança para a escolha de um piso cerâmico.

Imagem 51 – As placas modulares de borracha são versáteis na garagem.

Imagem 52 – Para combinar com o ar industrial da garagem, coloque um piso com resina.

Imagem 53 – Garagem com piso em blocos pequenos de pedra.

Imagem 54 – A cerâmica poder ser utilizada em diversos ambientes.

Imagem 55 – Para a garagem aberta, escolha pela cerâmica com textura mais áspera ou antiderrapante.

Imagem 56 – Garagem interna e externa com pisos diferentes.

Imagem 57 – Como a garagem possui uma continuidade com a calçada, manter o mesmo piso foi uma ótima solução.


Dependendo da arquitetura, essa ideia pode funcionar muito bem. Se a garagem compor com a fachada, o visual deve acompanhar a escolha dos materiais a serem utilizados. Muitos acabam por optar pelo mesmo material da calçada. O concreto intertravado e as pedras naturais são os indicados para a garagem externa por serem drenantes e resistentes aos veículos. No entanto, por serem porosos, os resíduos dos carros são absorvidos pelo piso tornando a limpeza mais difícil.

Imagem 58 – A cerâmica deu um visual moderno para a garagem com pergolado.

Imagem 59 – Garagem com piso de cerâmica branca.

Imagem 60 – Observe que a delimitação da vaga de garagem é feita com a mudança de piso.