Criar cachorro em apartamento: os principais cuidados e 6 dicas essenciais para seguir

Por - Atualizado em:

O mundo mudou, o estilo de vida também. Mas se tem uma coisa que permanece igual é o companheirismo entre cães e humanos. Acontece que nem sempre é fácil conciliar essa amizade morando em apartamento.

Isso porque existem alguns obstáculos que podem dificultar a criação de um cachorro em apartamento. Mas, calma! Você não precisa ficar longe do seu bichano.

Hoje em dia existem muitas maneiras de fazer essa adaptação e garantir uma vida boa e tranquila para o seu cão e para os seus vizinhos. Dá só uma olhada nas dicas que trouxemos a seguir:

Cachorro em apartamento: pode ou não pode?

A Constituição Federal garante o direito à propriedade privada, ou seja, qualquer pessoa é livre para criar seu bichano onde bem entender, inclusive apartamentos, visto que o animal é considerado propriedade de quem o possui.

Portanto, o condomínio não pode fazer restrições aos moradores em relação a isso. Mas, em contrapartida, pode estabelecer normas e regras para garantir o bem estar e a tranquilidade de todos.

Um exemplo é a exigência do uso de coleira no cachorro nas áreas comuns do condomínio. Outros condomínios podem também exigir que o dono, na companhia do cão, utilize apenas o elevador de serviço.

Todas essas medidas são importantes para proteger e cuidar do bem estar de todos os moradores e você deve respeitá-las.

Também é importante que o morador adapte o apartamento para o pet, o que inclui a instalação de telas de proteção, o uso de pisos e carpetes para abafar o som das patinhas do animal e, ainda, a higiene e limpeza do apartamento.

Cada condomínio possui suas próprias regras, por isso é fundamental checar o que pode e o que não pode antes de você chegar com o seu amigo peludo no apê.

Qual melhor cachorro para apartamento?

Em primeiro lugar vale lembrar que nenhum cãozinho está (ou ao menos não deveria estar) na prateleira para ser escolhido como um produto. Cachorro, gato e outros animais domésticos são seres vivos com necessidades próprias e não um bibelô.

Portanto, encare essa escolha como um modo de garantir o melhor ambiente possível para o pet, afinal, é você que está tomando a decisão de levá-lo para casa e não o contrario.

De modo geral, recomenda-se animais de pequeno porte para apartamentos, já que para eles é mais fácil se acostumar com ambientes pequenos e limitados.

Mas isso não quer dizer que você não possa ter um cão de grande porte no apê. Na verdade tudo isso vai depender do seu estilo de vida, do tempo que passa em casa, do tempo que tem disponível para brincar e passear com o cachorro, entre outros fatores.

Ou seja, quanto mais tempo você tiver para se dedicar ao seu bichano, melhor para ele e para você, independente da raça ou do porte.

E lembre-se: sempre existe um cachorrinho cheio de amor pra dar nos centros de adoção.

Como criar cachorro em apartamento? 6 dicas básicas para seguir

1. Prepare o ambiente

Tudo começa na preparação do ambiente, no caso, o seu apartamento. Aqui, você deve planejar o local onde o bichano irá dormir, onde será o local da alimentação e o banheiro do pet.

Esses três espaços fundamentais para o cachorro devem ser separados um do outro. Evite também mudar esses cantinhos de lugar para que o pet se acostume com cada um deles.

Se você tem plantas em casa, verifique se alguma delas é tóxica e venenosa. A maioria dos animais, por instinto ou curiosidade, tem o hábito de comer folhas e pode ser que numa dessas ele acabe ingerindo o que não devia e passe mal.

Portanto, as plantinhas com potencial tóxico devem ser mantidas fora do alcance do seu bichano.

2. Caminha macia e quentinha

Caminha macia e quentinha

O seu cachorro precisa de um lugar para ele dormir e descansar. Os cães são territorialistas e necessitam de espaços próprios, mesmo que ele também deite com você na cama ou no sofá.

Ofereça uma caminha macia com algum tipo de manta ou cobertor nos dias frios do ano.

O ideal é que a caminha do cachorro fique em algum lugar da casa onde a família também costuma ficar, já que o animal aprecia a companhia dos donos. Uma boa dica é a sala de estar ou o home office para quem trabalha em casa.

Evite deixar a caminha em locais com corrente de vento, como varandas e áreas de serviço. Também não é recomendado manter a caminha do pet em locais de grande circulação de pessoas, para que ele não fique estressado.

3. Segurança

Não importa se você mora no primeiro ou no último andar do prédio. É fundamental instalar telas de proteção nas janelas para evitar acidentes com o seu peludo.

Cuidado ainda com portas abertas que possam facilitar a fuga do cão. Lembre-se que é responsabilidade sua cuidar e zelar pela segurança do animal e dos demais moradores do condomínio.

4. Comida e água

Comida e água

O cantinho de comida e água do seu pet deve ficar em um local limpo e tranquilo para que ele se sinta a vontade na hora da refeição.

Alguns animais podem se tornar agressivos no momento de comer, especialmente se pessoas estranhas estão por perto.

Por isso, evite deixar as vasilhas em áreas comuns, como sala de jantar ou sala de estar. Prefira a área de serviço ou a cozinha.

Se você e sua família ficam fora de casa a maior parte do tempo garanta que o seu bichano tenha água em abundância, especialmente no verão. A comida deve ser oferecida de acordo com o porte e as necessidades do animal, mas, em geral, o indicado é retirar o pote quando o animal acabar de comer para que ele não coma mais do que o necessário.

Para manter o espaço limpo, aposte em tapetinhos que absorvam a água e os farelos que possam cair da vasilha.

5. Necessidades garantidas

Necessidades garantidas

Você precisa ensinar o seu pet a fazer xixi e cocô no lugar certo. Para isso, escolha um lugar distante de onde o animal dorme e faz as refeições.

Hoje em dia existem tapetinhos higiênicos, semelhantes a fraldas, onde o xixi é absorvido, mantendo o piso seco e limpo.

Mas você pode ainda optar pelo bom e velho jornal. Outra possibilidade são as caixas coletoras, parecidas com as caixas de areia para gatos, mas que possuem um compartimento embaixo onde o xixi e o cocô são armazenados.

Para facilitar o processo, você também pode utilizar sprays educativos que ensinam o cão a fazer o xixi no lugar certo. Basta borrifar nos lugares onde você deseja que o cachorro faça as necessidades.

E mais uma dica importante: mantenha o local onde o seu pet faz as necessidades sempre limpo, trocando o tapetinho ou jornal. Isso porque se os cães notarem sujeira vão acabar indo fazer xixi no seu sofá.

6. Higiene

Limpeza nunca é demais quando se tem animais de estimação em casa. Além de manter o local das necessidades sempre higienizado, você ainda precisa garantir a limpeza da caminha e das vasilhas de comida e água. Tudo isso para assegurar a saúde do seu bichano.

A saúde da família também é importante. Por isso, não descuide da aspiração da casa para eliminar os pelos e faça a higienização do piso com desinfetante.

7. Um passeio por dia

Um passeio por dia

Qualquer cachorro que vive em apartamento, seja de pequeno ou grande porte, precisa sair para passear todos os dias.

Sim! Você precisa garantir isso a ele. É nesse momento que o cão pode gastar as energias, fazer necessidades (mas não se esqueça da sacolinha para recolher o cocô, ok?) e interagir com outros animais.

Esse simples passeio (que não precisa durar mais do que meia hora) é indispensável para aliviar a ansiedade e o estresse do cachorro, ajudando, inclusive, que ele fique menos agitado no apartamento, latindo e incomodando os vizinhos.

Alguns condomínios já disponibilizam espaços pet friendly onde os moradores podem se encontrar com seus bichanos. Mas atente-se para seguir as regras e garantir a boa convivência.

8. Atividades e recreação

Atividades e recreação

Além dos passeios também é importante que você ofereça atividades recreativas para o seu pet dentro de casa. Brinquedos e brincadeiras ajudam o cão a desestressar, gastar energia e, ainda, favorece o relacionamento entre vocês.

Se você passa o dia inteiro fora de casa essa interação é ainda mais importante, já que o bichano sentiu sua falta e está cheio de energia para brincar, correr e pular.

9. Adestramento

Por fim, caso note que mesmo com todos os cuidados o seu cãozinho parece não se adaptar a vida de apartamento, então, talvez, seja necessário levar o bichano para algumas aulas de adestramento.

Esse é um processo importante para que o cão aprenda a socializar sem causar riscos a ele e aos demais. Também irá ajudá-lo a dormir e fazer as necessidades no local escolhido por você.

Anotou todas as dicas? Agora é só curtir a companhia do seu amigo de quatro patas!