Diferença entre mármore e granito: veja dicas para não confundir mais

Por - Atualizado em: Tags:

Em um primeiro olhar, mármore e granito podem até confundir. Mas basta um pouquinho mais de atenção para logo perceber as inúmeras diferenças entre o mármore e o granito.

E para que é importante saber diferenciar uma pedra da outra? Simples! Para te ajudar a fazer a melhor escolha de revestimento.

Quer apostar que você também consegue fazer essa diferenciação? Então continue aqui no post com a gente que vamos te explicar tudo sobre essas pedras tão populares na arquitetura.

Características físicas e naturais

Primeiro é importante entender as diferenças físicas e naturais que existem entre o granito e o mármore. Essas diferenças são muito importantes para determinar, inclusive, as demais diferenças entre essas duas pedras.

O mármore é um tipo de rocha metamórfica, ou seja, um tipo de pedra formada a partir de uma rocha pré-existente formada de calcário e dolomita.

Ao longo de milhares de anos essa rocha passou por um processo de grande pressão e aquecimento no interior da Terra resultando, ao final, no mármore que conhecemos hoje.

Já o granito, por sua vez, é um tipo de rocha ígnea formada por três minerais: quartzo, mica e feldspato.

O granito possui um processo de formação contrária ao mármore. Isso porque ele é o resultado do resfriamento do magma.

Essa diferença na formação do mármore e do granito é que confere características tão distintas as duas pedras.

E a principal delas diz respeito a resistência, como você vai conferir a seguir.

Resistência e durabilidade

O mármore possui um grau de dureza equivalente a posição 3 na Escala de Mohs.

E o que é essa tal de Escala de Mohs? Essa é uma tabela criada pelo alemão Friedrich Mohs em 1812 para determinar o grau de dureza e resistência dos materiais encontrados na natureza.

Só para você ter uma ideia, o diamante é o material mais duro que se tem noticia, alcançando a posição 10 da escala, a mais alta. Isso significa que nenhum outro material é capaz de riscar um diamante a não ser ele mesmo.

O que não acontece com o mármore, por exemplo, já que ele pode ser facilmente riscado por materiais mais duros na escala, como ferro, aço, níquel e até mesmo o granito.

E por falar em granito, só para você saber, a pedra possui grau de dureza 7 na Escala Mohs, ou seja, é muito mais resistente do que o mármore.

Portanto, o teste do risco é o primeiro que você deve fazer para diferenciar o mármore do granito. Com a ponta de uma chave, por exemplo, tente fazer um risco na superfície da pedra. Se riscar é mármore, caso contrário é granito.

Manchas e desgastes

A resistência da pedra impacta diretamente também na durabilidade. O mármore, por exemplo, por se tratar de uma pedra menos resistente acaba se desgastando muito mais facilmente com o atrito.

Por essa razão não é muito aconselhável o uso de mármore para pisos, a não ser que ele receba um tratamento especial para evitar riscos e desgastes na superfície.

O granito, ao contrário, suporta melhor o atrito e, portanto, é mais indicado para ser usado no chão.

Outra característica importante que diferencia mármore e granito são as manchas. O mármore é um material que apresenta maior porosidade do que o granito, fazendo com que ele absorva líquido e umidade mais facilmente.

Imagina o estrago que um suco de uva pode fazer sobre um mármore branco? Melhor nem pensar! Por isso não se recomenda o uso de mármore, especialmente os de cores mais claras, sobre bancadas de pias de cozinha.

E o granito? O granito também está sujeito a manchas, uma vez que ele não é considerado um material impermeável, principalmente aqueles de coloração clara. Mas, ao contrário do mármore, o granito possui menos porosidade e, consequentemente, acaba absorvendo uma quantidade menor de umidade.

Aparência

Existe diferença na aparência do mármore e do granito? Sim, existe! O mármore pode ser facilmente reconhecido pelos veios marcantes, já o granito possui granulações em sua superfície, semelhante a pequenos pontilhados em tons geralmente mais escuros do que a cor de fundo da pedra.

Um bom exemplo para diferenciar uma pedra da outra é comparar o mármore carrara com o granito cinza. O mármore carrara possui fundo branco com veios cinzas, já o granito cinza possui fundo acinzentado com granulações pretas e cinza escuro.

Os tipos de mármore mais utilizados são os de cores neutras, como branco (carrara, piguês e thassos) e preto (nero marquina e carrara preto).

O mesmo vale para os granitos. Os mais populares são o granito preto São Gabriel e Preto Absoluto e as versões brancas, como o Siena, Itaunas e Dallas.

As pedras coloridas, no entanto, tem conquistado um espaço maior nos últimos anos, principalmente em colorações como marrom, verde e azul.

Vale ainda citar que o mármore, ao contrário do granito, possui um grande apelo visual, sobretudo, por conta dos veios. Em razão disso, a pedra acaba ganhando maior destaque nos projetos, tornando-se facilmente protagonista de um ambiente.

O granito, por sua vez, acaba sendo uma ótima escolha quando a intenção é usar uma pedra mais clean e discreta para revestimento, principalmente a pedra na cor preta.

Aplicações e usos

Tanto o mármore, quanto o granito, podem ser usados para inúmeras aplicações em espaços residenciais e comerciais.

O revestimento de pisos e paredes, no entanto, é a forma de utilização mais comum desses materiais.

Mas é importante lembrar que o mármore é uma pedra com menor resistência e durabilidade, além de ser porosa e escorregadia. Por isso, recomenda-se o uso de pisos de mármore em espaços de pouco trafego de pessoas e preferencialmente que não sejam molhados, como é o caso de cozinhas e banheiros.

Nesse caso, o mármore pode ser uma ótima opção de piso para quartos, salas, corredores e escadas.

O granito também tem a característica de ser escorregadio, apesar de ser mais resistente. Por conta disso, o uso da pedra também é recomendado para áreas secas e internas.

Evite usar mármore e granito em áreas externas, como beiras de piscina e áreas de churrasco, por exemplo.

O granito e o mármore podem ser usados também como opção de painéis de parede em salas de TV e quartos. Atualmente os modelos em placas hexagonais são os que mais se destacam, uma vez que conservam a estética clássica dessas pedras, mas com a vantagem de oferecer um toque moderno.

As pedras ainda tem grande potencial estético quando usadas em móveis, especialmente como tampos de mesas e aparadores.

Preço

Não podíamos encerrar esse post sem antes falar de uma outra diferença fundamental entre mármore e granito: o preço.

O mármore é considerado uma pedra mais nobre do que o granito, justamente porque é mais rara na natureza.

Mas não é só isso. Em países como o Brasil, praticamente não existem reservas de mármore. Isso significa que todo mármore utilizado por aqui é, em sua grande maioria, importado. O resultado disso é o aumento no preço, influenciado sobre tudo pela flutuação das moedas estrangeiras, como o dólar e o euro.

O granito, em contrapartida, é uma pedra mais abundante no Brasil, o que o torna mais acessível financeiramente.

Só para você ter uma ideia, o metro quadrado do granito mais simples e popular, o cinza, custa em torno de R$ 160. Já o mármore pode ter preços iniciais na casa dos R$ 500 o metro quadrado.

Diferenças entre mármore e granito: considerações finais

Mármore

Resumidamente, podemos caracterizar o mármore como um tipo de pedra natural com veios marcantes em toda superfície, disponível em tonalidades que vão do branco ao preto, passando por tons de verde, azul e vermelho.

Durável, resistente (menos que o granito, mas ainda assim resistente) e que pode ser usado para inúmeras aplicações arquitetônicas.

Poroso, o mármore pode manchar facilmente, por isso deve-se evitar seu uso em locais úmidos e molhados, inclusive também pelo fato dessa pedra ser muito lisa e escorregadia.

Quando comparado ao granito, o mármore é uma pedra mais cara.

Granito

O granito é um tipo de pedra natural caracterizado pela superfície pontilhada, com grânulos de tamanhos variados. Disponível em diferentes tonalidades, mas sendo mais comum em tons de branco, preto e cinza.

Mais durável e resistente que o mármore, o granito também é uma pedra porosa, mas com menos predisposição a manchas.

Com inúmeras jazidas no Brasil, o granito é, atualmente, a opção mais barata de pedra para bancadas, pisos e revestimentos.

Viu só como é importante conhecer as diferenças entre mármore e granito? Agora você já pode fazer a melhor opção de revestimento para sua casa