Tipos de cimento: conheça as características e aplicações

Conheça os principais atributos de cada tipo de cimento Portland para ter como referência na hora de construir

Por -

Em uma construção civil, o cimento é um dos principais materiais usados. Porém, no Brasil como existem vários tipos de cimento, é preciso ter bastante atenção e cuidado na hora de comprar.

Cada tipo de cimento apresenta uma composição diferente da outra que fornece ao concreto uma característica única. Você vai encontrar cimentos específicos para trabalhabilidade, outros para durabilidade, outros para resistência e tantos mais.

Em nosso artigo explicamos toda a composição do cimento Portland e como deve ser usado cada tipo de cimento de acordo com a necessidade da sua obra. Confira agora mesmo!

Composição do Cimento Portland

O cimento Portland é o mais usado no Brasil e seu material é o pulverulento que se apresenta em estado de pó fino. Em sua composição estão os silicatos e aluminatos de cálcio e praticamente não apresenta cal livre.

Os silicatos e os aluminatos complexos quando misturados com água, hidratam-se e produzem o endurecimento da massa. Além disso, oferece elevada resistência mecânica. Como existem vários tipos de cimento Portland, é indicado observar a indicação de cada um deles.

Tipos de Cimento Portland

Aplicação de massa com cimento

CP I ― Cimento Portland comum

Esse tipo de cimento é considerado o mais puro, pois não possui nenhuma adição a não ser no caso do gesso que é utilizado como retardador da pega. É um tipo de cimento mais simples e que por isso é geralmente mais usado em obras quando não há exigência especial para o cimento.

Obras que não sofrem exposição frequente à água, maresias ou esgotos e que não estejam em ambientes com a presença de sulfatos de solo ou de águas subterrâneas são as que mais indicadas para usar esse tipo de cimento. A sua resistência é de 25 MPa.

CP I-S ― Cimento Portland comum com adição

O CP I-S contém a mesma composição do cimento mais comum. A diferença é que no CPI-S em sua massa é adicionado no máximo 5% de material pozolânico, enquanto que o portland comum não possui nada. Entretanto, é isso que garante ao cimento uma menor permeabilidade. A classe de resistência é a mesma do CP I de 25 MPa.

CP II-E ― Cimento Portland composto com escória granulada de alto forno

O CP II-E possui mais aditivos do que os outros tipos de cimento que têm apenas gesso. Ele é uma mistura entre o portland comum e portland com adição. Porém, esse tipo de cimento deve ser aplicado quando as estruturas liberam o desprendimento de calor moderadamente lento ou que possam ser atacados por sulfatos. Portanto, é mais utilizado em materiais que não liberam calor. Sua classe de resistência é de 25, 32 e 40 MPa.

CP II-Z ― Cimento Portland composto com pozolana

Para quem precisa utilizar cimentos em obras marinhas, industriais e subterrâneas, deve usar o cimento CP II-Z porque contém adição de material pozolânico. Esse tipo de material proporciona maior impermeabilidade, permitindo que o concreto dure mais. A sua classe de resistência é de 25, 32 e 40 MPa.

CP II-F ― Cimento Portland composto com filer

Esse tipo de cimento pode ser usado em várias aplicações, mas não é indicado em obras mais agressivas. Entretanto, pode ser aplicado em obras que exijam grande resistência do material como nas obras em concreto armado.

A sua composição é de 6% à 10% de material carbonático ou filer, além do clinquer. Outros preparos também podem usar esse tipo de cimento como argamassas de assentamento, argamassas de revestimento, concreto magro, pavimentos de concreto, entre outros. A classe de resistência é de 25, 32 e 40 MPa.

CP III ― Cimento Portland de alto forno

O CP III possui um teor de escória de até 70% em sua composição. A escória ajuda o material ganhar maior impermeabilidade, contribuindo para que ele dure mais. Além disso, o cimento ganha mais resistência a sulfatos e baixo calor de hidratação.

Esse tipo de cimento deve ser mais usado na execução de obras de grandes dimensões, principalmente nos casos de barragens e esgotos. Mas também pode ser aplicado em pavimentação de estradas, pistas de aeroportos, afluentes industriais, entre outros. A sua classe de resistência é de 25, 32 e 40 MPa.

CP IV ― Cimento Portland pozolânico

O cimento portland pozolânico possui em sua mistura algo em torno de 15 a 50% de material pozolânico. Por isso, o material recebe maior impermeabilidade, permitindo que uma determinada obra tenha mais durabilidade estabilidade.

Seu uso é mais indicado nos casos de obras que sofrem grandes variações de temperatura. Além disso, também pode ser utilizada naquelas obras que estão expostas à ação de água corrente e em ambientes agressivos porque o material possui baixa porosidade. Sua classe de resistência é de 25 e 32 MPa.

CP V-Ari ― Cimento Portland de alta resistência inicial

Esse é um tipo de cimento bastante básico, pois não contém adições em sua composição. O processo de dosagem e produção do clinquer é que faz o CP V ― Ari ser diferente do CP I.

É um tipo de material que alcança resistência de 26 MPa, inicialmente, porque sofre várias alterações no calcário, argila e na produção do clinquer. No primeiro dia que você aplicar o concreto, ele já estará bem resistente, mas você precisa ter cuidado que ele desforma rápido.

Seu uso pode ser feito tanto em obras de pequeno porte quanto em obras de grande porte. Porém, não deve ser utilizado em obras que estejam expostas à água do mar ou aquelas que envolvem esgoto sanitário porque o cimento não resiste aos agentes agressivos.

CP-RS ― Cimento Portland resistente a sulfatos

O CP-RS tem 25, 32 e 40 MPa como classe de resistência. É um tipo de cimento resistente à sulfatos, já que a sua composição é formada por C3A e/ou adições carbonáticas. Por isso, é mais indicado em obras ricas neste composto.

As obras que mais usam esse material são as redes de esgotos sanitários, ambientes industriais, em regiões marítimas e litorâneas por sua resistência ao material e outros tipos de solo.
Porém, isso não impede que o cimento seja utilizado em obras de recuperação estrutural, concreto projeto, elementos pré-moldados de concreto, pavimentos, concreto armado, concreto protendido, entre outros.

CP-BC ― Cimento Portland de baixo calor de hidratação

O cimento portland de baixo calor de hidratação e a sua finalidade é retardar a perda de calor, principalmente nos casos das peças de grande massa de concreto. Com isso, durante a fase de hidratação do cimento, o calor desenvolvido evita que surjam fissuras de origem térmica. Ademais, o material também aumenta a durabilidade da estrutura.

Os cimentos portland de baixo calor de hidratação geram até 260 J/g e até 300 J/gaos 3 dias e 7 dias de hidratação, respectivamente. Por isso, na hora que for comprar, certifique-se de que o cimento é o correto.

CP-B ― Cimento Portland branco

O cimento Portland branco pode ser dividido como estrutural e não estrutural. No caso do estrutural, deve ser aplicado em obras com fins arquitetônicos e que possuam as mesmas características de outros tipos de cimento, mas com aquela pigmentação branca que já conhecemos.

Já no caso do não estrutural, ele é mais indicado para rejuntamento de cerâmica. Para chegar a sua cor branca são usadas matérias-primas com baixo teor de manganês e ferro e a utilização do caulim no lugar da argila. A classe de resistência é de 25, 32 e 40 MPa.

Se você está fazendo obra em sua casa é importante que na hora da compra do cimento, você tenha todas as informações necessárias sobre o produto para não escolher o material errado.

Portanto, observe todas as descrições que colocamos sobre os variados tipos de cimento que é possível encontrar no mercado brasileiro. Se mesmo assim você tiver dificuldades, pode levar um especialista para ajudá-lo nesse momento.