Tipos de iluminação: como escolher e veja 8 tipos diferentes

Por - Atualizado em:

Uma casa aconchegante, moderna, confortável e com a cara da riqueza passa, obrigatoriamente, pelo projeto luminotécnico e, é claro, pela escolha correta de cada tipo de iluminação.

Pois é! Essa parte importante da composição dos ambientes precisa de uma atenção especial. E se você não pensou nisso ainda, está mais do que na hora.

Afinal, você até pode criar uma decoração fantástica, mas sem a iluminação adequada com toda certeza vai acabar ficando com aquela sensação de que está faltando alguma coisa.

Bora então entender melhor esse assunto e descobrir os diversos tipos de iluminação que você pode usar aí na sua casa?

Importância do projeto luminotécnico

De maneira simples podemos dizer que o projeto luminotécnico é a cereja do bolo de qualquer decoração. Ela é quem vai garantir aquele toque incrível de estilo, conforto e dramaticidade.

Contudo, é importante lembrar que a iluminação também é parte fundamental da funcionalidade dos cômodos da casa. Ou seja, ela também desempenha um papel prático e extremamente útil no dia a dia.

O projeto luminotécnico deve ser realizado sempre no inicio da obra de construção ou reforma, isso porque a grande maioria exige quebradeira e instalações embutidas e você não vai querer lidar com essa bagunça depois que tudo já estiver pronto.

Portanto, quanto antes realizar esse planejamento melhor. Porém, se infelizmente essa etapa passou batido durante a obra, saiba que ainda assim é possível realizar melhorias na iluminação a partir de acessórios e outros elementos que podem ser facilmente instalados no cômodo, como é o caso de abajures, luminárias e fitas de LED.

Mas não se preocupe que vamos te explicar tudo isso em detalhes a seguir e te apresentar soluções e ideias de iluminação para cada ambiente.

Tipos de iluminação e como escolher

Existem, basicamente, oito tipos de iluminação que podem ser adotados na sua casa. Contudo, é importante citar que você não precisa usar todas as opções em um único ambiente.

Por isso, o primeiro passo é definir as necessidades de iluminação de cada cômodo, além de avaliar o uso que os moradores fazem daquele espaço, uma vez que cada família possui necessidades diferentes.

Um bom exemplo é a sala de estar. Esse é um dos ambientes mais plurais da casa, local onde os moradores se reúnem para inúmeras atividades, desde recepcionar visitas, assistir TV, fazer leituras e até mesmo trabalhar e estudar. E para cada uma dessas atividades é importante contar com uma iluminação diferente.

Veja a seguir os tipos de iluminação que você pode usar na sua casa:

Iluminação direta

A iluminação direta, como o próprio nome sugere, é aquela que ilumina diretamente um local ou objeto especifico. Esse tipo de iluminação também costuma ser chamada de luz de apoio.

A luz branca também é a preferida nesse caso, já que ela tem um poder de iluminação maior e favorece a concentração.

Onde e como usar a iluminação direta

A iluminação direta pode ser usada em qualquer ambiente onde seja necessária uma iluminação direcionada, especialmente para a execução de tarefas.

As luminárias (de teto ou mesa), abajures e lustres são os meios mais comuns para alcançar esse tipo de iluminação.

Na cozinha, por exemplo, ela pode ser usada sobre o balcão de preparo dos alimentos. Já na sala de jantar, a iluminação direta é perfeita para a mesa de jantar, trazendo uma luz especial para o momento das refeições.

Em quartos, a iluminação direta geralmente é adicionada por luminárias pendentes ao lado da cama, sendo indicadas para leituras, por exemplo. O mesmo vale para salas de estar. Nesse caso, a luz direta pode ser instalada sobre a mesa lateral ou vir de um abajur.

A luz direta no home office é indicada para facilitar os trabalhos noturnos e deve ser direcionada sobre a bancada de trabalho.

O banheiro é outro ponto da casa que tira vantagem desse tipo de iluminação. Ela pode ser instalada ao lado do espelho aumentado a luminosidade para o momento dos cuidados pessoais, como fazer a barba, arrumar o cabelo ou fazer a maquiagem.

Iluminação indireta

A iluminação indireta é utilizada para criar pontos de luz nos ambientes, mas sem o objetivo de clareá-los. Esse tipo de luz é geralmente instalado no teto sob a forma de spots direcionáveis.

Ela é perfeita para criar climas intimistas e aconchegantes.

Onde e como usar a iluminação indireta

A iluminação indireta vai muito bem em ambientes sociais, voltados ao descanso e relaxamento. Por isso mesmo ela acaba sendo muito utilizada em salas de estar, jantar e quartos.

Você pode trazer iluminação indireta para sua casa por meio de spots direcionáveis no teto ou embutidos em sancas de gesso.

Outra boa alternativa são as fitas de LED, inclusive, essa é uma boa opção para quem já concluiu a obra e não deseja fazer quebradeira.

Uma dica: o ideal é que as superfícies onde a luz indireta será refletida sejam brancas ou transparentes, de modo que a iluminação possa ser distribuída de modo uniforme pelo ambiente.

Iluminação difusa

A iluminação difusa é a mais popular de todas e a mais comum nas casas. Esse tipo de luz é aquela instalada no centro do teto, popularmente conhecida também como luz central.

A iluminação difusa clareia o ambiente de modo suave e uniforme sem gerar sombras ou contrastes.

Onde e como usar a iluminação difusa

A iluminação difusa pode e deve ser utilizada em todos os ambientes da casa, do quarto ao banheiro, passando pela sala e a cozinha.

A luz difusa pode ser obtida por plafons (embutidos ou sobrepostos) e luminárias rentes ao teto.

Iluminação de destaque

Tipos de iluminação home office

A iluminação de destaque, como você já deve imaginar, tem o propósito de destacar e valorizar a decoração, incluindo móveis, obras de arte, coleções ou texturas e efeitos diferenciados na parede.

Onde e como usar a iluminação de destaque

A melhor forma de conseguir a iluminação de destaque é por meio da luz indireta que pode ser obtida com fitas de LED e spots. O diferencial dessa iluminação está nos locais de instalação dessas fontes de luz, uma vez que os spots, por exemplo, podem ser colocados dentro de nichos onde a intenção é destacar uma coleção, por exemplo.

Iluminação de tarefas

Iluminação home office

A iluminação de tarefas é muito usada para melhorar a visibilidade no momento de realizar tarefas manuais ou de leitura.

Onde e como usar a iluminação de tarefas

Esse tipo de iluminação é própria para ambientes como home office, atelier, garagens ou ambientes que precisam de um aporte extra de luz, até mesmo a cozinha para o caso de alguma preparação mais minuciosa ou detalhada.

Para conseguir a luz de tarefa aposte em abajures, luminárias de mesa ou de chão.

Iluminação de segurança

A iluminação de segurança serve para melhorar a visibilidade da residência evitando possíveis acidentes e até mesmo oferecendo proteção contra furtos e assaltos.

Onde e como usar a iluminação de segurança

Esse tipo de iluminação pode ser usada dentro e fora de casa. Um jeito muito interessante de apostar nesse tipo de luz é contando com sistemas de acionamento automático, onde as luzes são acessas sozinhas todas as vezes que o sensor detecta a presença de alguém no ambiente.

Iluminação de passagem ou sinalizadora

A iluminação de passagem é muito comum em corredores, escadas e áreas externas. Elas servem para conduzir e guiar as pessoas durante a noite com o intuito de protegê-las de acidente, como quedas, por exemplo.

Onde e como usar a iluminação de passagem ou sinalizadora

Para usar a iluminação de passagem aposte em spots de chão, balizadores e fitas de LED contornando o caminho que deseja destacar e sinalizar.

Iluminação externa

Iluminação externa

Toda casa precisa de uma boa iluminação externa, seja para valorizar a fachada, seja para aumentar a segurança dos moradores e até mesmo da vizinhança.

Onde e como usar a iluminação externa

A iluminação externa pode ser aplicada em jardins, muros, calçadas, no alto de varandas e beiral, além de entrada de garagens.

Esse tipo de iluminação pode ser feito com spots de chão e refletores, para o caso de jardins e caminhos, arandelas e spots, para muros e beirais.

Dicas para uma iluminação perfeita

  • Prefira sempre lâmpadas de LED que são mais econômicas, duráveis e sustentáveis.
  • As lâmpadas de cores frias, como a branca, são indicadas para iluminação direta, de tarefa e difusa. Já as lâmpadas de cores quentes, como as amarelas, são ideais para iluminação indireta e de destaque, uma vez que são mais aconchegantes e confortáveis.
  • Utilize equipamentos e lâmpadas próprios para uso externo, dessa forma você evita choques elétricos e curtos-circuitos.
  • Cuidado com a altura das lâmpadas e luminárias para que elas não criem pontos de sombra indesejáveis ou atrapalhem a passagem. Para mesas de centro, por exemplo, o ideal é instalá-las a uma altura mínima de 1,50m do chão, já para mesas de jantar, as luminárias devem ficar cerca de 0,70 cm acima da mesa.
  • Sempre que possível, prefira spots e luminárias direcionáveis, uma vez que elas oferecem maiores possibilidades de iluminação e decoração.
  • Utilize cerca de três tipos de iluminação diferentes para cada ambiente. Por exemplo, a sala pode ter um projeto que contemple, ao mesmo tempo, iluminação direta, difusa e indireta.