Arquitetura Barroca: o que é, origem, história e características

Por -

O estilo barroco é aquele que marca o período entre os séculos XVI e XVIII. Nascido na Itália, esse estilo rebuscado e profundamente marcado por ideais religiosos transparece de modo claro e absoluto na arquitetura.

O estilo barroco também foi importantíssimo para o desenvolvimento e conceito de urbanismo na Europa dos fins da era medieval.

Contudo, para compreender todo esse movimento artístico e arquitetônico é preciso voltar no tempo e entender o período dramático pelo qual passava a Igreja Católica.

Contexto histórico da arquitetura Barroca

O Barroco está diretamente relacionado com a busca de poder e soberania da Igreja Católica. No final do século XVI, os lideres da igreja viram surgir um movimento muito forte liderado por Martinho Lutero que ficou conhecido como “Reforma Protestante”. Lutero, João Calvino e Huldrych Zwingli, os principais nomes à frente desse movimento, passaram a questionar os dogmas da igreja e, como se não bastasse, fundaram os alicerces de uma nova corrente dentro do cristianismo.

A igreja, temendo perdendo seus fiéis, respondeu criando a “Contra-Reforma Protestante” durante o Concilio de Trento. E é justamente aí que o Barroco nasce, encontrando uma base fértil para lançar suas novas visões sobre a arte e a relação dela com o meio e o próprio homem.

Uma das principais e mais notáveis características do estilo barroco é a extravagância e o exagero nos ornamentos e decorações. Sem falar que esse novo movimento artístico tira o homem do centro para exaltar os mistérios de Deus e da Igreja. Ou seja, ele rompe com os ideais racionais, simétricos e proporcionais do classicismo greco-romano para adentrar em um movimento profundamente ligado às emoções e sensações. Tudo isso para promover e reafirmar o status, poder e domínio da Santa Sé, combatendo ao mesmo tempo o avanço da Reforma Protestante.

Por essa razão, que o estilo barroco está presente em grande parte apenas em Igrejas, basílicas e monumentos de influência cristã. Eram poucas as casas e espaços públicos romanos influenciados pelo barroco, apesar de existirem. O barroco sai do domínio da Igreja somente na França e outros países do Norte da Europa, onde é possível vê-lo em prédios públicos e residências particulares.

Características da arquitetura barroca

Fosso de Dressen

Sem medo de ousar, o Barroco rompeu totalmente com as escolas artísticas do passado ao propor um estilo cheio de ornamentos e proporções irregulares e incomuns. Confira abaixo as características que marcaram a arquitetura barroca:

  • Extravagância e exageros ornamentais e decorativos feitos em gesso ou estuque;
  • Obras de formato incomum e irregular;
  • Ideia de movimento aplicada com o uso de curvas;
  • Proporcionar ao observador da obra uma visão de infinitude e grandeza;
  • Dramaticidade e efeitos teatrais;
  • Afrescos de teto usados em larga escala;
  • Grande uso de ornamentos dourados e acobreados;
  • Manipulação da luz e sombra como forma de aumentar o sentido de mistério;
  • Nave única nas igrejas;
  • Deus e a Igreja passam a ser o centro da obra e não mais o homem;

As principais diferenças entre a arquitetura barroca e a arquitetura clássica, sua precedente,  são o uso da emoção e das sensações em detrimento da racionalidade, a complexidade no lugar da simplicidade e a ambiguidade ao invés da clareza.

Urbanismo barroco

Basílica de São Pedro Vaticano

Em 1600, o Papa Sisto V promoveu a reforma urbanística de Roma com a intenção de facilitar o acesso e ligar os diversos pontos da cidade à Basílica de São Pedro, dando assim um importante passo para o conceito de urbanismo moderno. A estratégia papal estava de acordo com o movimento da Contra-Reforma no sentido de reaproximar os fiéis da Igreja.

O urbanismo barroco via o espaço público como algo que precisava ser integrado, ficando particularmente caracterizado pela expansão e criação de amplas artérias, inserção de obeliscos, fontes de agua, jardins e esculturas pela cidade e a construção de praças que destacassem a Igreja nas comunidades.

A Basílica de São Pedro ganhou nesse período duas ramificações que se abrem como braços em formato oval, simbolizando o acolhimento da igreja aos seus fieis.

Durante o urbanismo barroco as cidades europeias cresceram em força, vitalidade, grandeza e extensão.

Arquitetura Barroca na Itália, França e Inglaterra

Três países europeus se destacam dentro do movimento barroco: Itália, França e Inglaterra, sendo que os dois primeiros serviram de inspiração para os demais países do mundo. A Itália foi o berço do movimento Barroco e suas principais obras nesse período foram as Igrejas.

A primeira igreja a seguir os ideais barrocos foi a Igreja Gesù em Roma, construída entre 1568 e 1584. Idealizada pelo arquiteto Giacomo Barozzi da Vignola, a igreja conta com apenas uma nave na intenção de focalizar a atenção para o altar mor.

Com a transformação de Roma em uma cidade católica, várias obras que tiveram inicio no século XV e XVI passaram a ser concluídos ou remodeladas no estilo barroco. A obra que maior representa essa mudança em termos estéticos e culturais é a Basílica de São Pedro. A atual sede do Vaticano levou 120 anos para ser concluída. Em seu primórdio era uma obra fortemente projetada sob os ideais classicistas, passando em seguida aos padrões da escola maneirista, para finalmente ser concluída à luz dos preceitos do movimento barroco.

Dentre as obras particulares sob a influência do barroco italiano podemos destacar a Palazzo Barberini, em Roma e o Palácio de Caserta, no sul da Itália, esse inclusive foi considerado como uma das maiores residências reais do mundo.

Na França, ao contrário do que aconteceu em Roma, a arquitetura barroca era uma forma dos monarcas reivindicarem poder e status. Foram diversas obras encomendadas nesse sentido, desde monumentos dedicados a aristocracia até residências de alto luxo. A mais emblemática e icônica delas é o Palácio de Versalhes.

Já na Inglaterra, a arquitetura Barroca teve inicio após o Grande Incêndio que atingiu Londres entre os dias 2 a 5 de setembro de 1666. O incêndio de quatro dias destruiu mais de 13 mil casas, 87 igrejas e a Catedral de São Paulo. Diante desse desastre, os ingleses precisavam reconstruir a cidade e para isso contaram com a ajuda dos melhores arquitetos, cartógrafos e paisagistas. Eles reprojetaram Londres seguindo os grandes exemplos vindos da Itália e França.

Contudo, por questões burocráticas, grande parte da cidade voltou a ter o aspecto medieval que tinha anteriormente.  A nova arquitetura barroca acabou marcando presença especialmente nas igrejas e catedrais, com destaque especial para a Catedral de St. Paul reconstruída pelo arquiteto Christopher Wren, fortemente influenciado pelo barroco francês.

Arquitetura Barroca no Brasil

A arquitetura barroca também teve seu ponto alto no Brasil e até hoje é apreciada por artistas e arquitetos do mundo todo. O barroco brasileiro está relacionado com o barroco português, trazido pelos jesuítas, que por sua vez foi influenciado pelo italiano, todos, no entanto, tem na visão religiosa sua principal inspiração.

O estado de Minas Gerais, mais especificamente a cidade de Mariana e Ouro Preto, concentra as obras do período barroco no Brasil, que predomina entre os séculos XVII e XVIII.

Obras primas do período Barroco

Palácio de Versalhes

Conheça agora as principais obras da arquitetura Barroca:

  • Basílica de São Pedro, Roma – Itália
  • Palácio de Versalhes, Paris – França
  • San Carlo alle Quattro Fontane, Roma – Itália
  • Palais Du Louvre, Paris – França
  • Catedral de St. Paul, Londres – Inglaterra
  • Château de Vaux-le-Vicomte, Paris – França
  • Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Minas Gerais – Brasil
  • Igreja de São Francisco de Assis, Minas Gerais – Brasil

Principais arquitetos barrocos

Barroco grupo escultural em mármore do artista italiano Gian Lorenzo Bernini

Os três grandes nomes da arquitetura Barroca no mundo são Maderno, Bernini e Borromini. Foram eles os responsáveis por estabelecer o estilo e presentear o mundo com grandes obras arquitetônicas. Mas não foram só eles. Confira abaixo um pouco mais sobre os grandes nomes da arquitetura barroca no mundo:

1. Carlo Maderno

Um dos principais nomes da arquitetura barroca é Carlo Maderno. O arquiteto italiano também foi o pioneiro dentro do estilo barroco. Sua principal obra é a fachada da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Mas foi a Igreja de Santa Susanna a primeira a ser construída por ele.

2. Gian Lorenzo Bernini

Bernini é outro nome importante da arquitetura barroca. É dele o projeto da praça trapezoidal da Basílica de São Pedro. No entanto, o projeto preferido de Bernini é a Igreja oval de Sant’Andrea al Quirinale, que com seu altar e cúpula elevada exemplificam perfeitamente o conceito dessa, até então, nova arquitetura.

3. Borromini

O arquiteto Borromini rompe com o estilo clássico de modo ainda mais dramático. Há quem defenda que Borromini foi um revolucionário na arquitetura por basear seus projetos em figuras geométricas complexas.  Sua principal e mais emblemática obra é a pequena Igreja de San Carlo alle Quattro Fontene, caracterizada por um plano oval e complicados ritmos convexo-côncavos.

4. Carlo Fontana

Com a morte de Bernini, Carlo Fontana passou a ser o arquiteto mais atuante em Roma. Apesar do estilo acadêmico e distante da inventividade de seus antecessores, Fontana exerceu uma grande influência na arquitetura barroca por meio de seus escritos e pelos vários arquitetos treinados por ele que, por sua vez, ajudaram a difundir o estilo barroco pelo mundo.

5. François Mansart

O arquiteto mais representativo na França foi François Mansart. Seu estilo perfeccionista deu origem a uma das obras mais importantes do período barroco: o Château de Maison. O projeto reúne a abordagem acadêmica do estilo barroco com as peculiaridades da tradição gótica francesa. 

6. Aleijadinho

No Brasil, o grande nome da arquitetura Barroca é Aleijadinho. Suas principais obras, a Igreja Nossa Senhora do Carmo e a Igreja São Francisco de Assis, podem ser vistas em Minas Gerais, nas cidades de Mariana e Ouro Preto, respectivamente. Nas obras de Aleijadinho já é possível notar uma certa influência do estilo rococó, um antecedente do barroco.

Do Barroco para o Rococó

No século XVIII, o estilo barroco começou a sair de cena para dar lugar ao seu sucessor: o Rococó. Esse estilo artístico e arquitetônico traz muito do barroco, só que com mais suavidade e neutralidade. Suas principais características são os ornamentos leves, delicados e o uso dos tons pasteis.

Embora o estilo rococó tenha nascido na França, foi na Alemanha e na Áustria que ele atingiu o auge, colocando um ponto final no estilo pesado e dramático do barroco.