Composteira doméstica: o que é, como funciona, dúvidas e como fazer

Por -

Quer dar um upgrade nas suas plantas e de quebra ainda reduzir a quantidade de lixo da sua casa? Então anota essa dica: composteira doméstica.

O post de hoje é um guia completo e bem explicadinho para você entender de um jeito bem simples esse conceito de compostagem. Vamos lá?

O que é a composteira doméstica?

Para quem ainda não tem muita familiaridade com o termo, a gente explica: composteira é um recipiente ou espaço destinado para a “reciclagem” do lixo orgânico produzido em casa.

Esses resíduos passam por um processo chamado de compostagem, onde os materiais orgânicos se decompõem naturalmente e se transformam em adubo. Mas isso não acontece assim tão magicamente.

Para que tudo saia como o esperado você vai precisar da ajuda de minhocas. Isso mesmo! As minhocas são parte fundamental do processo de compostagem. São elas que ajudam a transformar o lixo em adubo, oferecendo como resultado final o famoso húmus de minhoca.

Dúvidas comuns sobre a composteira doméstica

A composteira cheira mal?

Se você fizer tudo direitinho sua composteira vai ter aquele cheirinho de terra molhada que é maravilhoso. Mas se bobear e não seguir as instruções corretamente aí sim você vai ter problemas com mau cheiro na composteira.

A composteira atrai ratos, moscas e baratas?

Mais uma vez: se fizer tudo certinho, sua composteira fica livre de mau cheiro, ratos, baratas e moscas. O importante no processo é sempre cobrir os restos orgânicos para evitar que eles entrem em contato com o ar e liberem gases que atraem insetos e produzem o mau cheiro. Também é importante não colocar resíduos de difícil decomposição, como carnes, por exemplo.

Dá para ter uma composteira em casa ou apartamento pequeno?

Sim, sim e sim! Tamanho não é documento quando o assunto é composteira. A maioria dos modelos de composteira são pequenas e fáceis de serem encaixadas em qualquer cantinho da casa, inclusive na cozinha, embaixo de um balcão, por exemplo, já que elas não liberam odor e nem atraem insetos.

Tipos de composteira doméstica e como fazer

Existem dezenas de modelos de composteiras. As tradicionais, usadas em áreas rurais, são geralmente feitas diretamente na terra. Mas como a intenção aqui é oferecer possibilidades para quem mora em áreas urbanas, vamos falar exclusivamente sobre as composteiras domésticas de pequeno porte.

As composteiras domésticas mais comuns são aquelas feitas em caixas de plástico. Inclusive, é possível encontrar modelos assim prontos para vender. O preço dessas composteiras varia entre R$ 80 a R$ 100.

Mas é possível fazer em casa o mesmo modelo sem grandes dificuldades. Também é possível fazer composteira com latas de tinta, caixas de isopor e até garrafas pets.

O importante é que você compreenda o processo biológico que acontece dentro da composteira e, depois, tanto faz o recipiente onde o resíduo será colocado.

Aqui, vamos te mostrar o passo a passo de três modelos diferentes de composteira. Vem ver:

Como fazer composteira com caixa plástica

Materiais necessários

  • 3 caixas plásticas com tampa no tamanho de 30 x 40 x 15 cm de altura para famílias de até duas pessoas ou no tamanho de 45 x 60 x 30 cm de altura para uma casa com até cinco pessoas. Dica importante: as caixas devem encaixar perfeitamente uma sobre a outra.
  • Furadeira com brocas de nº 1, 4 e 5/8
  • Uma torneira plástica (daquelas usadas em bebedouros)
  • Terra preta
  • Folhas secas
  • Entre 100 e 200 minhocas (dependendo do tamanho da caixa)

Passo a passo

  • Fure o fundo de duas caixas para que as minhocas possam circular entre uma e outra e também para que o chorume possa passar para a caixa de baixo.
  • Em seguida, faça alguns furos com a broca 1mm na tampa de uma das caixas. Isso é importante para garantir a oxigenação correta para a decomposição do material orgânico.
  • Faça agora um furo com a broca de 5/8 para encaixar a torneirinha. Use a caixa que ainda não foi furada. Essa caixa será colocada na parte de baixo para recolher o chorume proveniente das caixas superiores.
  • Ao final desse processo, a composteira deve ficar assim: caixa com torneirinha em baixo e as duas caixas com furo para as minhocas em cima. A tampa deve ser colocada no topo da primeira caixa.
  • Agora chegou o momento de encher as caixas! Comece fazendo uma camada com cerca de 5 cm de terra preta nas duas caixas que receberam os furos para as minhocas.
  • Espalhe as minhocas na terra dessas duas caixas.
  • Na caixa de cima comece a depositar o material orgânico, sempre cobrindo-o com camadas de folhas secas.
  • A caixa deverá estar cheia em aproximadamente um mês, dependendo da quantidade de lixo produzida na sua casa Quando a caixa estiver cheia, troque-a de lugar com a caixa do meio.
  • Enquanto a caixa do meio completa o processo de compostagem e vai gerando o chorume, a primeira caixa começa a ser preenchida.
  • O adubo da caixa do meio estará pronto quando notar que não existe mais nenhum resíduo aparente. O produto final da caixa deve ser parecido com terra e não pode ter cheiro.

Ficou com alguma dúvida? Então acompanhe o passo a passo no vídeo a seguir:

Como fazer composteira com baldes

A composteira com baldes funciona da mesma maneira da composteira com caixa plástica, o que muda mesmo é o material utilizado na fabricação e o fato de que você pode reaproveitar baldes que já tem em casa ou reciclar embalagens. Acompanhe o passo a passo:

Como fazer composteira com garrafa pet

A mini composteira ou composteira de garrafa pet é perfeita para quem mora sozinho ou produz pouco resíduo orgânico. Dá só uma olhada no passo a passo e veja como é simples colocar essa ideia em prática:

Dicas para o bom funcionamento da composteira doméstica

  • Sempre que colocar novos resíduos orgânicos acrescente uma camada de folhas secas por cima. Essa cobertura de folhas é que impede o mau cheiro e a visita de insetos.
  • Para conseguir as folhas secas basta dar uma passeada em algum parque ou praça e recolher as folhas que estiverem caídas no chão.
  • A cada quinze dias, mais ou menos, mexa a terra para garantir a oxigenação adequada para o processo de compostagem.
  • A umidade da composteira deve ser observada com frequência. Se notar que o interior da caixa está muito úmido, adicione serragem e mais folhas secas.
  • Não deixe a composteira em local que receba muito sol. O calor pode matar as minhocas.

O que você pode colocar na composteira

  • Cascas de legumes e frutas
  • Pó de café
  • Saquinhos de chá
  • Papel picado
  • Cascas de ovos
  • Talos e folhas de verduras
  • Palitos de dente e de fósforo
  • Grãos e sementes
  • Podas de jardim

O que você não pode colocar na composteira

  • Restos de alimentos com sal, açúcar, óleo e temperos em geral
  • Carnes de qualquer tipo
    Fezes de animais
  • Papel higiênico
  • Frutas cítricas em excesso
  • Plástico e matérias de difícil decomposição
  • Laticínios

Como usar o adubo da composteira depois de pronto

Quando a caixa da sua composteira estiver cheia e com todo material já decomposto, você pode finalmente fazer uso do adubo.

Para isso, leve a caixa para o sol e aguarde cerca de duas horas. Tempo suficiente para que as minhocas se escondam naquela primeira camada de terra.

Em seguida, retire todo o adubo e devolva a caixa para a pilha da compostagem.

Esse adubo pode ser usado em plantas ornamentais e em hortas.

O chorume deve ser retirado semanalmente da última caixa coletora. Faça a diluição usando a seguinte proporção: para cada parte de chorume use dez partes de águas. Depois é só regar suas plantinhas com essa mistura vitaminada.

Ainda não se convenceu do porque ter uma composteira em casa? Nós te damos mais três motivos:

1. Menos lixo

Quando você se dá conta de que não existe “jogar fora”, ou seja, que todo lixo produzido ao longo de uma vida inteira continua existindo em algum lugar do planeta, você se dá conta do quanto sua breve existência deixou marcas (negativas) no mundo.

E, nesse caso, o processo de reciclagem, seja do lixo seco, seja do lixo orgânico, passa a ser encarado como uma justa obrigação do ser humano, como meio de pagar essa divida com o meio ambiente.

Só para você ter uma ideia, o Brasil produz cerca de 160 mil toneladas de lixo diariamente, sendo que o material orgânico representa 57% desse total. Se a compostagem virar uma realidade na vida da população, grande parte desse lixo seria reduzido, diminuindo a necessidade de novos aterros e, consequentemente, a inutilização de áreas que poderiam ser destinadas para outras atividades muito mais sustentáveis e ecológicas.

2. Reduz poluição

Todo lixo produz poluição. O lixo orgânico, por exemplo, é responsável por grande parte da emissão de gases do efeito estufa, além de contaminar o solo e os lençóis freáticos.

3. Gera adubo natural

A composteira é a melhor forma de produzir adubo natural para suas plantas. Não tem plantinhas em casa? Não tem problema! Doe o adubo para alguém ou utilize-o para adubar plantas de praças e parques, por exemplo. Olha que coisa boa!

Viu só como é simples ter uma composteira doméstica? Agora é só recrutar suas minhoquinhas e deixar uma herança mais verde e positiva para o planeta!