Como estudar em casa: veja 20 dicas para facilitar o seu aprendizado

Por -

Estudar em casa nem sempre é fácil. Os convites e as distrações para assistir TV, tirar um cochilo ou ficar vagando na internet são quase que irresistíveis.

Por essas e outras que você precisa de algumas técnicas e dicas de como estudar em casa para que assim consiga obter o máximo de rendimento possível nos estudos.

E sabe onde você encontra todas essas dicas? Aqui, é claro! Fizemos um guia completo para você descobrir como estudar em casa de modo eficaz e produtivo. Bora conferir?

Ambiente ideal para estudar em casa

1. Luz

Estudar em um ambiente mal iluminado é um tiro no pé. Você não vai alcançar o rendimento adequado, sem contar que vai acabar prejudicando a própria saúde.

Por isso, escolha o ambiente de estudos a partir da iluminação. Prefira locais com iluminação natural durante o dia e com uma iluminação artificial adequada para estudos à noite (apesar desse não ser o melhor horário para estudar).

Tenha cuidado para que a luz natural em excesso também não te atrapalhe. Se o local receber luz abundante talvez seja necessário contar com uma cortina na janela para bloquear o excesso de raios solares que podem, inclusive, atrapalhar a leitura em telas, por exemplo. 

2. Ventilação

Tão importante quanto a iluminação é a ventilação. Por isso, procure estudar em um local arejado e com boa circulação de ar, garantindo uma temperatura confortável.

3. Menos é mais

Não exagere na quantidade de estímulos visuais no ambiente de estudo. Quanto mais simples a decoração do espaço, melhor. O excesso de cores e objetos distrai o cérebro e impede que você se concentre no que realmente importa: os estudos.  

4. Ergonomia e conforto

Iluminação ok, ventilação ok, decoração simples ok. Mas ainda falta uma coisa para o ambiente de estudo ficar completo. Sabe o que é? Conforto e ergonomia.

Não dá para você querer passar horas estudando em uma cadeira desconfortável ou em uma mesa que não se encaixa com a sua altura. Portanto, providencie móveis que prezem pela ergonomia. Cadeiras giratórias e com regulagem de altura, mesas de tamanho adequado e um apoio para os pés e as costas já dão conta do recado.

Como estudar em casa: planejamento e rotina

1. Crie um hábito

Segundo uma pesquisa da University College Londres, uma pessoa leva cerca de 66 dias para desenvolver um novo hábito, tornando-o permanente para o resto da vida. Ainda, de acordo com a pesquisa, quanto mais você tornar esse hábito constante, sem falhar nenhum dia, maior a probabilidade de não desistir dele.

Por isso, quanto antes você começar a criar o hábito de estudar em casa, melhor.

2. Defina horários

Uma das melhores maneiras de criar e manter um hábito é definindo uma agenda para ele.

Planeje seu momento de estudo em casa, mas seja realista. Não queira forçar a barra estabelecendo horários e metas impossíveis de cumprir.

O horário da manhã é um dos mais produtivos para o estudo, uma vez que o cérebro tende a estar mais atento e desperto. Mas isso pode não funcionar para todo mundo. Procure perceber os horários que funcionam melhor para você.

Além do horário, defina também a quantidade de dias da semana que serão dedicadas ao estudo. A carga horária também é importante. Pode ser que uma hora por dia seja o suficiente para o seu aprendizado, assim como pode ser que você precisa de ao menos três horas diárias. Planeje! 

3. Durma bem

Para que tudo certo na sua rotina de estudos é fundamental que você durma bem. Isso mesmo! Ao menos oito horas de sono por dia farão milagres pelos seus estudos (algumas pessoas ficam bem com menos horas, avalie sua necessidade).

Dessa forma, estabeleça um horário para ir pra cama e programe seu despertador para acordar no dia seguinte.

E a todo custo evite estender os estudos até altas horas da madrugada. Essa atitude atrapalha todo seu ciclo biológico e interfere diretamente na produção e regulação de hormônios.

4. Grau de dificuldade

Outra dica de ouro para ter sucesso nos estudos em casa é dividir o conteúdo a partir do seu grau de dificuldade com cada um deles.

Para os assuntos que tem mais facilidade, destine um tempo menor e para aqueles que têm maior dificuldade, dobre a quantidade de tempo.

Também analise o que te motiva mais: estudar o conteúdo mais fácil primeiro ou o mais difícil.

5. Elimine distrações

Não se iluda achando que o celular ao lado não vai te distrair. Ele vai! A qualquer toque de novas mensagens você vai acabar parando o que está fazendo para dar aquela olhadinha rápida no aparelho.

O mesmo vale para televisão ligada. Fuja de todas as distrações eletrônicas que possam te impedir de concluir a rotina de estudos.

Caso precise usar o computador para estudar, vale a pena instalar algum bloqueador de rede social. Ao término dos estudos você desbloqueia. Assim não corre o risco de se auto sabotar.

6. Alimente-se bem

É muito importante que você se alimente bem para ter foco e concentração nos estudos. Alimentos ricos em açucares, gordura e carboidratos te deixarão sonolento. Já alimentos frescos e naturais ajudam você a se manter acordado.

Por isso, prefira sempre comida saudável, optando por frutas, legumes e cereais. Esqueça refrigerante, salgadinho e bolachas recheadas.

Também é fundamental que você se mantenha bem hidratado. Leve para sua mesa de estudo uma garrafinha de água e vá bebendo.

Se achar necessário, adicione na sua rotina alimentos estimulantes e energéticos, como café, chocolate meio amargo e açaí, só não exagere na dose.

7. Ouça música

Pode não funcionar para todo mundo, mas tem muita gente que se dá muito bem com uma música suave tocando enquanto estuda.

A música ajuda o cérebro a relaxar e focar no conteúdo, eliminando também a interferência de ruídos externos.

Mas atenção: não é para ouvir música no último volume, nem para colocar aquele heavy metal bate cabeça.

Prefira sons da natureza, instrumentais e música clássica. Mozart e Beethoven podem te ajudar.

8. Faça pausas

Apesar de ser considerado uma máquina, o seu cérebro pode bugar de vez em quando. Por isso, o ideal é fazer pausas programadas no seu horário de estudo.

Estipule um intervalo de dez a quinze minutos entre cada sessão de estudos. Quanto mais tempo estudando, maior pode ser a pausa, ok? Uma boa sugestão é parar quinze minutos a cada 45 minutos de estudo.

Nesse tempo vá ao banheiro, beba mais água, faça um lanchinho, tome um pouco de sol (vitamina D é importante), brinque com o cachorro e faça também uma série de alongamentos para aliviar a tensão dos músculos.

Mas não se perca na pausa e retome aos estudos no tempo programado.

9. Tenha metas

Crie metas para atingir nos estudos. Elas podem ser diárias, semanais e mensais. O importante é você ter um foco que te mostre onde deseja chegar.

Concluir um livro, finalizar um resumo, aprender determinado assunto até tal dia, são alguns exemplos de metas que você pode determinar.

Mas de novo: seja realista! Caso contrário, a frustração pode acabar te desmotivando.

10. Recompensas

E para cada meta alcançada (seja ela diária, semanal ou mensal) estabeleça um tipo de recompensa. Pode ser ficar um pouco mais de tempo nas redes sociais, pode ser um dia de lazer, assistir um filme, qualquer coisa que te de prazer e o motive ainda mais.

Dessa forma você cria um ciclo positivo e produtivo para os seus estudos.

11. Relaxe

Permita-se relaxar de tempos em tempos. Não se torne escravo dos seus estudos.

Saia com os amigos, faça uma viagem (mesmo que curta), vá ao cinema, enfim, o que quiser, desde que se divirta.

12. Técnicas de estudo

Existem algumas técnicas que podem te ajudar a absorver o conteúdo com mais facilidade e eficácia. Afinal de contas, esse negócio de decoreba nunca ajudou ninguém. Confira algumas dicas:

13. Exercite o cérebro

Ao final de cada novo assunto estudado exercite o seu cérebro para testar o quanto você conseguiu absorver de informação. Responda perguntas, questionários, faça resumos com sua própria interpretação.

Tudo isso vai te ajudar a estudar melhor e a aprender mais.

14. Recite o que aprendeu

Outra forma eficiente de reter conhecimento é recitando em voz alta tudo aquilo que acabou de aprender.

Ao ouvir o conteúdo e elaborar a própria interpretação sobre o assunto, seu cérebro ganha habilidade de fixar com mais eficácia o estudo.

15. Tenha um grupo de estudos

Que tal também montar um grupo de estudos onde um ajuda o outro? Pode ser um grupo presencial ou um grupo online. O importante é manter a troca de informações, tirar dúvidas e fixar o conteúdo.

16. Métodos de estudo

Alguns métodos de estudo também podem ajudar bastante na sua rotina. Um deles é o THIEVES, um método americano que propõe a leitura do conteúdo pelas partes mais importantes e destacadas primeiro, como o titulo, os subtítulos e a introdução. A ideia é fazer com que o seu cérebro vá se familiarizando com o que será lido e, assim, conseguir antecipar o estudo, facilitando o entendimento.

Outro método bem popular é o SQRRR que consiste em folhear o livro ou a apostila em busca dos pontos mais importantes, como gráficos, imagens, tabelas e palavras em destaque. A partir desses elementos, o estudante deve fazer perguntas e respondê-las no decorrer da leitura.

Vale também grifar ou sublinhar as partes mais importantes do texto ou fazer anotações rápidas em um caderno. Assim você pode consultar essas informações sempre que precisar. Isso também te ajuda a memorizar o assunto.

Agora que você já sabe como estudar em casa é só organizar o seu cantinho de estudos e começar a colocar em prática tudo isso hoje mesmo.