Sair da casa dos pais: veja as vantagens e por onde começar

Por - Atualizado em:

Casa limpa, roupa lavada, comida na mesa e o conforto de ter a segurança e o conforto dos pais sempre por perto.

Mas chega um dia em que é preciso bater asas e sair do ninho. Esse processo de sair da casa dos pais é cercado de muitas expectativas, mas também de muitas dúvidas, medo e um certo frio na barriga

Calma! Sossega esse coração. Com as dicas certas e um bom planejamento da sua parte é possível tornar tudo mais fácil e seguro. Continue acompanhando o post para saber mais.

Quando sair da casa dos pais

Quando sair da casa dos pais

Existe uma data certa marcada no calendário que determina quando sair da casa dos pais? Felizmente não. 

No entanto, existem algumas situações, emoções e sentimentos que ajudam a revelar que esse momento está chegando. Veja se você se encaixa em algum deles:

Relacionamento sério à vista

Iniciar um relacionamento que promete ser longo, duradouro e feliz é um dos maiores motivos que impulsionam a saída da casa dos pais. 

Você não precisa necessariamente estar no caminho do altar, uma vez que é muito comum hoje em dia apenas a união estável entre casais. 

Mas seja como for, uma coisa é certa: iniciar uma vida a dois requer o próprio espaço. 

Necessidade de liberdade e independência

Jovens adultos precisam de liberdade e independência para resolver a própria vida. Isso faz parte do amadurecimento.

No entanto, alguns pais, mesmo depois que os filhos crescem, continuam tendo preocupações, por vezes até exageradas, cobrando horário de saída e chegada, entre outras coisas. 

Se você está nessa situação, sair da casa dos pais pode ser libertador.

Mudança no estilo de vida

Outra coisa muito comum são as diferenças entre estilo de vida dos pais e dos filhos. 

Você cresceu, formou personalidade e adotou uma visão própria de viver a vida. Mas pode ser que o seu estilo de vida não combine mais com a dos seus pais e, nesse caso, há uma enorme possibilidade de haver conflitos entre vocês. 

Pode ser que você tenha escolhido uma dieta diferente, uma religião diferente ou qualquer outra coisa. 

Se os estilos de vida de vocês não combinam mais, então esse também pode ser um indicativo de que está na hora de sair de baixo das asas dos seus pais.

Desejo de conquistar a própria vida

Por melhor que seja a relação entre vocês, chega um momento em que bate a necessidade de conquistar as próprias coisas.

O imóvel próprio, a família, a carreira, entre outras conquistas. Nessa hora você também vai precisar refletir sobre a permanência (ou não) na casa dos pais. 

Vantagens de sair da casa dos pais

Vantagens de sair da casa dos pais

Maior privacidade

Sair da casa dos pais é garantia de privacidade. Ninguém mais vai reclamar se você levar algum para passar a noite em casa ou vai ficar de espreita enquanto você fala ao telefone. 

Autonomia e liberdade

Quem não sonha com o dia em que vai poder fazer o quiser, na hora que quiser, sem dar satisfações para ninguém?

Sair da casa dos pais tem essa vantagem. Você pode dormir e acordar na hora que quiser, limpar a casa na quando der vontade e receber quem desejar a qualquer momento. 

Mas aqui também vai uma dica: as decisões são suas, assim como as consequências. 

Portanto, por mais festivo que possa parecer sair da casa dos pais, lembre-se que agora é você o responsável pela sua própria vida e é você, apenas você, que terá de arcar com tudo o que acontecer, seja bom ou seja ruim.

Qualidade de vida

Sair da casa dos pais também pode ser um plus para sua qualidade de vida, especialmente no que diz respeito a proximidade da sua nova casa com o trabalho e a faculdade. 

Pode ser que a casa dos seus pais fique distante de onde você estuda ou pretende estudar e, nesse caso, sair de casa pode ser muito vantajoso. 

Ganhar responsabilidade e maturidade

Pouca gente encara isso como uma vantagem de sair da casa dos pais. Mas a verdade é que essa é sim uma das melhores coisas que você poderá conquistar. 

Ao sair da casa dos pais você ganha responsabilidade, uma vez que terá que tomar as próprias decisões baseadas no seu orçamento e nos seus objetivos a longo prazo. 

Então, isso significa que você vai aprender a sacrificar aquela baladinha no final de semana em prol de algo maior. Isso é ter senso de responsabilidade e maturidade.

Como sair da casa dos pais

Como sair da casa dos pais

Muita gente acha que sair da casa dos pais é um verdadeiro oba-oba. Nada de responsabilidades, ninguém para pegar no pé ou coisas parecidas. 

Mas não é bem assim que funciona. O momento de sair da casa dos pais é repleto de tomadas de decisões e planejamento. 

Sem isso em mente, você corre o sério risco de voltar com o rabinho entre as pernas. Por isso, preste atenção nas dicas a seguir pra fazer tudo certo.

Converse com seus pais

Independente de como for o relacionamento com os seus pais, tenha um dialogo franco, honesto e amigável.

Exponha para eles os motivos pelos quais você está tomando essa decisão. E, principalmente, mostre para eles que mesmo saindo de casa você ainda continua sendo parte da família. 

A saída não é um rompimento familiar, apenas um passo na construção de uma vida independente. 

Para tornar esse momento prazeroso para todos, procure incluir seus pais em algumas atividades, como visitar a casa nova, comprar móveis ou planejar a decoração.

Faça um planejamento financeiro

Nunca, em hipótese alguma, saia da casa dos seus pais sem um bom planejamento financeiro, mesmo que você tenha um ótimo emprego. 

Morar na casa dos pais é uma realidade financeira muito diferente de morar sozinha. A partir de agora você terá que bancar todos os seus custos, do iogurte no café da manhã ao seguro do carro.

O ideal é que você comece a se programar financeiramente com, no mínimo, seis meses de antecedência. Dessa forma é possível garantir uma transição sem surpresas e percalços no caminho.

Tenha uma reserva de emergência

Esse deve ser o seu mantra daqui em diante: “reserva de emergência”. E, como o nome sugere, a reserva de emergência é um montante em dinheiro que você guarda para algum imprevisto futuro.

Esse dinheiro deve ficar lá, guardadinho, para ser usado no caso de você perder o emprego, por exemplo. 

O ideal é que a reserva de emergência seja igual aos seus últimos seis salários. Supondo que você ganhe R$ 2 mil por mês, a sua reserva de emergência deve ser de R$ 12 mil ao todo.

Calcule tudo na ponta do lápis

Faça uma planilha e coloque lá todos os seus gastos mensais. Inclua aluguel e condomínio (ou mensalidade do financiamento), tarifas de água, luz, telefone, internet, gás, alimentação, transporte, seguros e tudo mais que terá que pagar sozinho daqui pra frente. 

Coloque no cálculo também os gastos com lazer e pequenos mimos que você se dá ao longo do mês.

Só para facilitar sua vida, estipule percentuais para cada uma dessas coisas. Lembrando que os gastos com moradia (aluguel ou financiamento) não devem ultrapassar 30% do seu orçamento. 

Portanto, se você ganha R$ 2 mil mensais, procure imóveis para alugar que custem no máximo R$ 600.

Escolha um lugar próximo do trabalho e faculdade

Dentro do seu orçamento, tente buscar por imóveis que sejam próximos do seu trabalho ou faculdade. 

Além de trazer mais qualidade de vida, já que você não precisará ficar horas se deslocando de um lado para outro, ainda existe a possibilidade de economizar um dinheiro com transporte. 

Desça alguns degraus no seu padrão de vida

Sair da casa dos pais significa que muito provavelmente você vai precisar descer alguns degraus no seu padrão de vida. 

Isso já é mais do que esperado, afinal, eram seus pais que pagavam a maior parte das despesas domésticas. Só que agora não mais, baby.

Pode ser que você tenha que dar adeus as baladas de todo final de semana e aos deliverys na hora do jantar.

Corte gastos supérfluos

Faz parte do momento de sair da casa dos pais o corte de gastos supérfluos. Analise suas contas e veja o que pode ser reduzido ou até eliminado do orçamento.

Será, por exemplo, que você precisa do plano super top de celular? E o pacote de TV por assinatura precisa ter quatrocentos canais sendo que você nem assiste televisão? 

Analise ainda suas compras e gastos com vestuário, alimentação e lazer.

Pois é! Quem disse que seria assim tão fácil?

Aprenda a fazer tarefas domésticas 

Essa dica aqui tem o potencial de salvar sua vida! Aprenda de uma vez por todas a fazer tarefas domésticas, das mais simples, como lavar louça às mais “complexas”, como lavar roupa e fazer comida. 

Mas não se assuste. Hoje em dia existe a internet para ajudar. Basta uma busca rápida e logo você encontra tutoriais dos mais diversos tipos, desde como cozinhar feijão até como lavar roupas brancas.

Aprender a fazer tarefas domésticas ainda vai te economizar um dinheirão com lavanderia, diarista e delivery.

Síndrome do ninho vazio

Por fim, mas ainda super importante: você vai ter que lidar com a síndrome do ninho vazio. E o que é isso?

A síndrome do ninho vazio é um modo de descrever a sensação de perda que alguns pais sentem quando os filhos saem de casa. Ou seja, você provavelmente terá que aprender a lidar com a carência deles.

Mostre que você está sempre por perto e disponível quando eles precisarem, mas ao mesmo tempo deixe claro que tudo está sob controle e que você está bem.

Mais uma coisa: não são só os pais que tendem a lidar com esse sentimento de vazio. Os filhos quando saem da casa dos pais também precisam aprender a lidar com a saudade e a dependência. 

No final, você vai ver que tudo se ajeita e que não poderia ter feito escolha melhor, acredite!