Tipos de tijolos: veja quais são, como escolher e funcionalidades

Por - Atualizado em:

A primeira vista, tijolos são tijolos, não é mesmo? Pois é, eles até podem parecer iguais, mas depois de um olhar atento já é possível notar diferenças significativas entre os vários tipos de tijolos disponíveis no mercado.

E se você está construindo ou reformando precisa conhecer cada um deles para assim fazer melhores escolhas.

Continue acompanhando o post para saber mais.

Tipos de tijolos: categorias e funcionalidades

Antes de conhecer melhor cada tipo de tijolo que está aí à sua disposição, vale a pena dar uma conferida em como cada um deles se classifica e chegar mais perto da opção ideal. Confira:

Tijolos de estruturação

Os tijolos de estruturação são resistentes, duráveis e a prova d’água. Fabricados em concreto, eles servem para construir a fundação de casas e outras obras.

Tijolos de vedação

Os tijolos de vedação são utilizados para o fechamento de paredes. Eles podem ser de concreto, cerâmica ou maciços. Tudo vai depender do projeto, das necessidades dos moradores que podem precisar de um isolamento acústico ou térmico e, ainda, das condições do local, especialmente no que diz respeito a umidade.

Tijolos decorativos

Por fim, vem a categoria de tijolos decorativos, como é o caso dos tijolos de vidro e os cobogós. Esses tipos de tijolos podem ainda funcionar muito bem para aumentar a incidência de luz e ventilação nos ambientes.

Outro tipo de tijolo decorativo muito comum atualmente é o maciço, usado de modo aparente como revestimento de paredes. Entram nessa lista também os tijolos de adobe, ecológicos e de demolição.

Tipos de tijolos para construção e reforma

Conheça a seguir os tipos de tijolos mais utilizados na construção civil brasileira:

Tijolo cerâmico

O tijolo cerâmico é um dos mais utilizados nas construções brasileiras. Popularmente conhecido como tijolo baiano, esse tipo de tijolo é usado para vedação de paredes e não tem função estrutural.

Mais leve e mais barato do que os outros modelos de tijolos, o baianinho é fabricado em argila e passa por um processo de cozimento que garante a sua coloração especifica.

O tijolo cerâmico do tipo baiano se destaca também pelo bom isolamento térmico e baixa absorção de água. Contudo, esse tipo de tijolo possui um isolamento acústico ruim e deve ser evitado quando a intenção é trazer conforto acústico para os ambientes internos.

Tijolo de concreto

Outro tipo de tijolo muito conhecido é o de concreto. Ao contrário do tijolo cerâmico baiano, esse modelo de tijolo é mais resistente e pode ser usado tanto na vedação de paredes, quanto na estrutura e fundação de casas.

Para a estruturação, o mais recomendado é o tijolo de concreto estrutural, ainda mais resistente. Já para a fundação de casas, o ideal é a utilização do tijolo de concreto canaleta por onde a ferragem pode passar.

Tijolo de concreto celular

O tijolo de concreto celular não é muito conhecido e seu uso limita-se a vedação de paredes internas, especialmente em locais onde se deseja diminuir o peso sobre a estrutura e a fundação.

Uma das principais características do tijolo de concreto celular é a leveza e a aparência semelhante a uma esponja endurecida.

Pouco resistente a água ele não deve ser usado em ambientes externos. Também é importante frisar que o tijolo de concreto celular precisa de revestimento, ou seja, não pode ser usado de modo aparente.

Tijolo maciço

O tijolo maciço era aquele comumente utilizado na construção das casas de antigamente. Feito em barro, esse tipo de tijolo serve para vedação e para decoração, uma vez que não necessita de acabamento.

Inclusive, o tijolo maciço tem sido cada vez mais empregado como revestimento de paredes.

A desvantagem desse tijolo para quem deseja erguer paredes é o peso, uma vez que ele traz uma sobrecarga para a estrutura que os outros tipos de tijolos não trazem.

Outro problema é o custo. Por serem pequenos, é necessária uma quantidade muito maior de tijolos maciços para erguer uma parede. Esse pequeno detalhe pode aumentar significativamente o custo da obra.

Tijolo ecológico

O tijolo ecológico é uma novidade na construção civil. Ainda pouco utilizado, esse tipo de tijolo tem a vantagem de ser sustentável, uma vez que utiliza apenas solo e cimento na construção e, ainda, não precisa passar pelo processo de queima.

Outra vantagem desse tijolo é a facilidade na construção, já que por ser modulado ele permite a passagem de toda a fiação elétrica e hidráulica no momento da construção das paredes.

O tijolo ecológico também não necessita de acabamentos ou revestimentos, podendo ser usado de modo aparente, apenas com uma camada de resina para proteção. Ou seja, nada de reboco, gesso ou massa corrida.

Isso tem um impacto enorme no orçamento da obra, sem contar a sustentabilidade que vem agregada.

Contudo, ainda não é muito fácil encontrar mão de obra especializada nesse tipo de construção.

Tijolo adobe

O tijolo adobe é outro tipo de tijolo sustentável e ecológico. Esse, inclusive, é um dos primeiros tijolos usados na história da humanidade.

Fabricado manualmente com uma mistura de palha, terra, água e fibras naturais, o tijolo de adobe funciona tanto na vedação de paredes, como elemento decorativo.

Mas é preciso cuidado com a umidade, já que esse tipo de tijolo é pouco resistente a água.

Tijolo de demolição

Mais uma opção de tijolo sustentável para sua construção. Desta vez estamos falando do tijolo de demolição que nada mais é do que o tijolo maciço de barro retirado de construções antigas e que agora volta ao mercado para ser comercializado como revestimento em decorações modernas, rústicas e industriais.

No entanto, pelo alto apelo estético e pela demanda, esses tijolos costumam ser vendidos a preços um tanto quanto salgados. Outro problema é a dificuldade de encontrar tijolos de demolição em maior quantidade.

Também vale ressaltar que os tijolos de demolição não devem ser usados como tijolos estruturais.

Tijolo refratário

O tijolo refratário, fabricado em argila, são os mais recomendados para locais quentes, já que são fabricados com materiais capazes de suportar altas temperaturas.

Nesse caso, o tijolo refratário é indicado para ser utilizado na fabricação de churrasqueiras, fornos e fogões a lenha.

Tijolo de vidro

O tijolo de vidro é uma das melhores soluções para trazer iluminação natural para dentro dos ambientes.

Feito em vidro altamente resistente, esse tipo de tijolo possui apenas função estética e deve ser usado em detalhes ornamentais em paredes internas ou externas.

Tijolo vazado

O tijolo vazado, conhecido também como cobogó, é uma invenção genuinamente brasileira. Esse tipo de tijolo também possui função decorativa, mas vai um pouco além.

Com ele também é possível iluminar e ventilar ambientes, sendo uma solução para locais de baixa luminosidade.

Atualmente é possível encontrar tijolos vazados fabricados em diferentes materiais, como o concreto, cerâmica, esmaltado e barro.

No entanto, assim como os tijolos de vidro, os cobogós não devem ser usados como tijolos estruturais.

Como escolher o melhor tipo de tijolo

Veja a seguir os principais aspectos que você deve analisar na hora de escolher o melhor tipo de tijolo.

Pela funcionalidade

A primeira coisa a ser observada antes de escolher o tijolo é a função que ele irá cumprir.

Se você precisa de um tijolo estrutural, vai ter que optar pelos de concreto. Mas se a necessidade são tijolos de vedação, então avalie se a estrutura da casa precisa de tijolos leves ou, então, se você deseja algo mais decorativo e que não exija muitos acabamentos.

Para uma obra convencional, com acabamento em reboco e massa corrida, não vale a pena investir em tijolos maciços ou de demolição, uma vez que eles ficarão escondidos. Nesse caso, considere usar os tijolos baianos que são mais baratos e leves.

Pelo efeito estético

Os tijolos de vedação também possuem apelo estético e esse pode ser um fator decisivo na sua escolha. Até mesmo os tijolos de concreto podem ser usados de modo aparente trazendo um aspecto rústico e moderno para a casa.

Pelo preço

O preço é outro fator importante na hora de escolher os tijolos. Via de regra, se você deseja economizar, os tijolos baianos são a melhor opção. No entanto, é importante considerar os custos com acabamento, como reboco, massa e pintura ou revestimento.

Uma saída nesse caso é optar pelos tijolos ecológicos que não exigem acabamento e, mesmo sendo um pouco mais caros do que os cerâmicos, por exemplo, acabam compensando no final.

Isso porque estima-se que os tijolos ecológicos podem gerar uma economia de até 40% ao término da obra.

Por isso, é importante contabilizar todos os custos e não apenas os tijolos em si.

Pela sustentabilidade

Se você preza pela sustentabilidade na sua obra, então a opção é utilizar tijolos como o adobe, o ecológico (solo cimento) e os de demolição.

O preço maior acaba sendo compensado no final da obra com a economia de mão de obra e materiais para acabamento.

Agora que você já conhece quais são os tipos de tijolos que existem no mercado fica mais fácil decidir qual usar.