Como fazer mudança: por onde começar e dicas para organizar os itens

Por -

Mudar não é tarefa fácil, principalmente para quem sempre morou na mesma casa e está se mudando pela primeira vez. A situação exige organização e planejamento, desde a separação de todos os objetos pessoais até a contratação de uma empresa para realizar o transporte, sem contar nas horas que você vai passar decidindo o que leva com você e o que joga fora. Ufa! É realmente bem cansativo.

Para quem não curte perder tempo com organização pode parecer até tortura, mas seguindo algumas dicas práticas o processo de uma mudança de casa ou de apartamento pode se tornar mais fácil e até algo prazeroso de se fazer.

Por onde começar?

Antes de começar a encaixotar tudo o que você tem, atente-se para as dicas que vamos te dar logo abaixo. Esses passos ajudam a deixar o processo mais organizado e planejado. Avalie também o tipo de mudança que está fazendo: a casa que você está indo morar é maior ou menor? O local é mais urbano ou rural? Faz mais frio ou mais calor? Essas informações podem te ajudar a definir o que realmente vale a pena continuar com você. E caso esteja de mudança para uma casa menor, lembre-se que a regra do descarte deve ser seguida ainda mais a risca.

1. Separe as caixas para armazenamento

Isso precisa ser feito o quanto antes, já que encontrar caixas de papelão em bom estado dando sopa por aí não é tão fácil assim. Você também pode optar por comprar as caixas. Existem empresas especializadas em mudanças que levam todo esse material para você organizar seus itens, mas se não for contratar uma delas, melhor garantir as caixas em até um mês antes da mudança. Não esqueça que elas precisam ter tamanhos variados, já que cada grupo de itens possui um formato diferente do outro. Importante, também, que as caixas estejam limpas, principalmente as que vão carregar roupas e itens de cozinha;

2. Faça lista de categorias

A melhor forma de não esquecer nada é sempre com uma boa e velha lista. Você pode separar por cômodo ou pela pessoa responsável por cada caixa. Marque cada item que será levado na mudança, mesmo os menores, e depois você pode ir ticando conforme os coloca na caixa e ainda fazer uma inspeção quando chegar na casa nova e ver se está tudo ali;

3. Identifique as caixas

Esse passo pode ser realizado novamente por cômodo ou por nome da pessoa responsável pelo o que tem dentro da caixa. Com essas identificações fica mais fácil saber que caixa pertence a qual espaço na casa nova e onde você vai encontrar com facilidade cada item. Você pode etiquetar ou escrever com caneta permanente nas caixas. Exemplo: Cozinha – panelas, Quarto – roupas de cama;

4. Preserve o que será transportado

Algumas pessoas preferem levar no próprio carro itens mais delicados e que podem quebrar com facilidade durante uma mudança. Se você não puder fazer isso com todos os seus itens preferidos, não se esqueça de usar muito plástico bolha, jornal e até rolos de fita para embrulhar as caixas e não correr o risco delas abrirem;

5. Faça uma análise do que pode ser descartado

Muita gente até prefere começar com esse passo, mas nem todo mundo consegue se desapegar facilmente das coisas que lhe acompanharam por toda uma vida. Se esse for seu caso, vai uma dica curinga para você na sua mudança: descarte tudo o que você não usou nos últimos 6 meses e que pode comprometer o espaço disponível na casa nova. Talvez você diga que tem itens de estimação, presentes, coisas das quais é quase uma tortura abrir mão, porém, se você seguir a regra dos 6 meses vai ver que é até fácil se libertar de tanto acúmulo;

6. Só leve móveis que vão caber na casa nova

Você morou a vida toda em uma casa grande, com uma sala de jantar – que ninguém nunca usava – com aquela mesa enorme, para seis ou mais pessoas. Aí você se vê mudando para um apartamento e, de acordo com o seu novo espaço, é a mesa ou você! Entenda que esse tipo de móvel não é muito usado em imóveis mais compactos e que você raramente vai dar jantares para um número grande de pessoas. Vale vender ou até doar a mesa para alguém que realmente esteja precisando. Aí você pode até comprar uma nova, com uma metragem que se encaixe melhor no seu novo estilo de vida;

7. Limpe os objetos antes de guardar

Isso também vale para roupas, casacos e até edredons. Se você já levar tudo limpo, quando desfizer a mudança na nova casa, não vai precisar sair lavando tudo antes de guardar. Isso, além de agilizar o seu processo de mudança, vai te cansar menos, fora a higienização de tudo que será colocado nas caixas, não é mesmo?

8. Escolha guardar as roupas em malas ao invés de caixas

Mesmo cuidando da higienização das caixas de papelão, a melhor forma de transportar as roupas durante uma mudança é nas malas de viagem. Além de utilizar um item que já vai ter que fazer parte da mudança, você consegue mandar as roupas para a casa nova com mais segurança e limpeza, além da organização é claro. Você pode separar as malas por tipos de roupa também;

9. Escolha uma empresa de confiança para a mudança

O mundo está cheio de gente esperta se fazendo passar por profissional. Ao contratar uma empresa ou uma pessoa que cobra muito mais barato do que as outras, você pode estar caindo em alguma cilada. Já pensou se roubam parte dos seus itens na mudança? Você só vai perceber horas depois, quando já estiver organizando tudo. Se você tiver um amigo que tem um caminhão e que já esteja acostumado a fazer carretos, melhor ainda. Além de economizar você não corre o risco de sumirem com nada;

10. Abra seu coração e doe:

Muita gente aproveita a mudança para abrir mão de vários móveis e eletrodomésticos que estão encostados e acabam optando por vender em sites como OLX ou grupos de desapego nas redes sociais. Assim, além de diminuir a quantidade de coisas que vão na mudança, faturam uma graninha que pode até ser usada para montar a casa nova. Mas, se você puder, doe o que não vai te fazer falta. Existem centenas de centros especializados em doação e famílias que estão precisando muito do que você vai descartar. Aproveite essa nova fase e comece fazendo, também, uma boa ação.

Separando os itens por categoria

Depois de conferir as nossas dicas para organizar a sua mudança, você pode seguir alguns exemplos de como armazenar e transportar cada tipo de produto, peça ou item que será levado na mudança:

  • Itens de cozinha: você pode embalar em jornal ou plástico bolha e colocá-los em caixas de papelão;
  • Livros e cadernos: pode transportar em caixas de papelão resistentes, sempre na horizontal, para não amassar nenhuma página;
  • Roupasopte, sempre que puder, por transportá-las em malas ou em caixas higienizadas, sempre bem dobradas;
  • Móveis desmontados: envolva as partes por plástico bolha e embale, se puder, com papelão;
  • Objetos decorativos: mais uma vez, plástico bolha ou jornal, dependendo do quão delicado for cada item e, se puder, leve no carro com você;
  • Copos e outros itens que quebram com facilidade: o jornal é, muitas vezes, melhor do que o plástico bolha, nesses casos. Coloque em caixas específicas e marque-as como “frágil”;
  • Eletrônicos: também vale embalar em plástico bolha, principalmente telas. Não se esqueça de marcar essas caixas como “frágil”;
  • Alimentos: não é muito indicado levar alimentos junto com toda a mudança, mas, se for fazer, guarde em garrafas e recipientes com tampa, de preferência os que são a prova de vazamentos.

Cada coisa em seu lugar

Depois de organizar tudo para a mudança é o momento de devolver cada coisa em seu lugar. Tem muita gente que fica meses com caixas empilhadas pela casa depois da mudança, com medo de começar a mexer e não poder parar mais.

A verdade é que quanto antes você organizar as coisas melhor. Fica mais fácil de encontrar cada item e de saber o que você precisa comprar de novo.

Para facilitar, coloque as caixas nos cômodos correspondentes a o que tem dentro delas. Assim você não precisa ficar andando que nem louco pela casa para guardar cada coisa. Uma dica interessante é sempre começar pelo banheiro – já que é um dos lugares que você vai precisar usar primeiro – passando pela cozinha e depois quartos e sala.

Aproveite para fazer mais um pente fino no que você pode vender, doar ou descartar. Veja, também, se as tomadas na casa nova são compatíveis com os seus eletroeletrônicos e se a disposição dos móveis encaixa no seu estilo de vida.

E, acima de tudo, tenha paciência. Você está mudando para uma casa nova. Esse processo faz parte de uma nova fase na sua vida e precisa ser aproveitado. Curta cada momento e aproveite para deixar aquela nostalgia no ar, lembrando de dias legais, divertidos e importantes que passou na casa antiga e pense na quantidade em dobro desses dias que acontecerão na casa nova. Divirta-se!