Iluminação sustentável: o que é, vantagens, como implementar e mais

Por - Atualizado em:

Pequenas atitudes podem causar um grande impacto ambiental, como é o caso da iluminação sustentável.

Esse tipo de iluminação, cada vez mais utilizado, é uma das formas mais simples e eficientes de ajudar a diminuir o impacto das ações humanas sob o planeta.

Mas não é só isso! A iluminação sustentável faz bem também para o seu bolso.

Quer saber mais? Então vem acompanhar todas as dicas que trouxemos a seguir.

O que é uma iluminação sustentável?

A iluminação sustentável é um plano luminotécnico que tem como objetivo reduzir o impacto e os danos causados ao meio ambiente pelo excesso de consumo de energia.

E quais danos seriam esses? No caso do Brasil, onde 80% da energia elétrica vem das hidroelétricas, os principais danos estão relacionados ao represamento dos rios para construção das barragens.

Esse processo, além de impactar comunidades inteiras que vivem na beira dos rios, também é muito danosa aos ecossistemas, já que agride toda a fauna e flora local.

Não é a toa que casos como o da Usina de Belo Monte, localizada no rio Xingu, estado do Pará, são tão polêmicos e emblemáticos.

Outro problema das hidrelétricas é a dependência de água nos reservatórios. Por isso, o desperdício de água afeta diretamente a produção e consumo de energia.

No restante do mundo, entretanto, a maior parte da energia elétrica vem das usinas termoelétricas, sendo 40% delas movida a gás, enquanto 21% funcionam a carvão.

Essas usinas correspondem por grande parte dos gases do efeito estufa gerados no mundo. E por mais que, nós aqui, brasileiros, não somos usuários desse tipo de energia, acabamos também sendo impactados pelo efeito estufa causados por elas.

Ou seja, direta ou indiretamente, esse é um problema de todos. A boa notícia é que dá para encontrar alternativas eficientes e funcionais sem precisar “sacrificar” o seu estilo de vida.

Quais as vantagens da iluminação sustentável?

Quais as vantagens da iluminação sustentável?

É sustentável

Por si só, esse já é mais do que motivo suficiente para que todos se dediquem a buscar soluções de iluminação sustentável, afinal, não existe planeta B.

Mas para exemplificar melhor, a iluminação sustentável garante a redução dos gases do efeito estufa (nos países onde a produção de energia depende das termoelétricas), diminui os danos ambientais causados pelo represamento dos rios (como acontece no Brasil com as hidrelétricas).

A iluminação sustentável também ajuda a reduzir o lixo descartado no planeta, uma vez que a escolha de produtos com mais qualidade representam um ganho na vida útil.

É econômica

Além dos ganhos ambientais, a iluminação sustentável ainda traz a vantagem de ser econômica para o bolso.

Todas as medidas implementadas dentro de uma casa, empresa ou indústria que visem a sustentabilidade acabam significando também economia.

Só para você ter uma ideia, a substituição de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de LED representam uma economia de até 70% nos gastos com iluminação.

É moderno

Os projetos de iluminação sustentável também ganham pontos na praticidade e funcionalidade, facilitando a vida moderna e trazendo benefícios para todos os moradores.

Um bom exemplo são as lâmpadas com sensores de presença que ligam e desligam sozinhas.

Isso sem contar que os projetos de iluminação sustentável também são visualmente mais atraentes e bonitos. Então, porque não?

Como implementar iluminação sustentável em casa?

Na hora de pensar na iluminação sustentável você pode criar um projeto que contemple todo o sistema de iluminação da casa, principalmente se você está em um processo de construção ou reforma.

Outra possibilidade é adaptar o que você já tem, fazendo trocas inteligentes e ecologicamente corretas. Dá só uma olhada:

Planejamento

Comece tudo pelo planejamento. Avalie o que é possível ser feito nesse momento na sua casa.

A princípio, o mais simples é a troca das lâmpadas, mas você também pode optar por instalar sensores de presença, principalmente nas áreas externas.

Também faça um planejamento dos locais onde a iluminação precisa ser mais eficiente, como locais de trabalho e estudo, comparado a outros onde a iluminação é mais decorativa, como a sala de estar.

Dessa forma, você evita a instalação de luzes onde não é necessário e reforça a presença das lâmpadas onde realmente é importante.

Lâmpadas eficientes

Como implementar iluminação sustentável em casa?     

Sempre, sempre, sempre que possível prefira as lâmpadas de LED. Elas são mais duráveis, com uma vida útil estimada entre 25 e 50 mil horas.

Isso significa que uma lâmpada de LED vai durar em torno de 10 anos, caso ela seja usada oito horas por dia.

Um número muito superior quando comparado, por exemplo, as lâmpadas fluorescentes convencionais que não passam de oito mil horas ou cerca de 2,5 anos apenas.

As lâmpadas de LED também são eficientes do ponto de vista energético, uma vez que elas conseguem iluminar mais, consumindo menos. Uma lâmpada LED de 10W tem o mesmo potencial de iluminação de uma lâmpada comum de 100W.

No entanto, esse tipo de lâmpada possui um custo maior. O preço médio de uma lâmpada de LED varia entre R$ 40 a R$ 70, enquanto uma lâmpada comum fluorescente custa entre R$ 8 e R$ 20.

Mas basta um simples cálculo de custo beneficio para perceber a diferença gritante entre elas..

Luz natural

Luz natural

A iluminação artificial é importante, mas nada se compara a luz natural. Essa é a forma de iluminação sustentável mais eficiente que existe.

Não é a toa que a arquitetura moderna explora esse recurso exaustivamente com a presença de grandes portas e janelas, claraboias, elementos vazados e a integração de ambientes.

Materiais reflexivos

Espelhos, vidro, inox e outros tipos de materiais reflexivos também podem ser usados no projeto de iluminação sustentável.

Isso porque eles ajudam a ampliar o feixe de luz do ambiente, dando a impressão de que os espaços são mais iluminados.

Sistemas inteligentes

Sistemas inteligentes

Outra dica de ouro da iluminação sustentável são os sistemas inteligentes. Existem diversos tipos de sistemas que podem ser integrados às lâmpadas, tanto para torná-las mais eficientes do ponto de vista luminoso, quanto mais econômicas.

Um exemplo são os sensores de presença, onde as lâmpadas se acendem apenas quando alguém passa pelo local.

Inclusive, esse tipo de sensor é muito indicado para áreas externas, oferecendo maior segurança aos moradores.

Outro tipo de sistema é dimmer, um controle de luminosidade da lâmpada. Com ele, você regula a intensidade da luz, ora mais fraca, ora mais intensa, o que também contribui com o uso sustentável da iluminação e com a economia na conta do final do mês.

Cores claras

Essa é uma solução simples e que ainda permite que você troque a decoração da casa. Estamos falando da pintura das paredes.

Ambientes em cores claras ajudam a oferecer sensação de espaço e amplitude, além de garantir uma iluminação melhor distribuída.

Por isso, ambientes pequenos e com pouca iluminação natural devem investir no uso das cores claras.

Essa dica não vale só para as paredes, tá? Móveis e objetos de grande proporção, como tapetes e cortinas também influenciam na sensação de luminosidade dos espaços.

Energia solar

Energia solar

Apesar de ainda ser uma solução de alto custo e inacessível para grande parte da população, a energia solar e os sistemas de placas fotovoltaicas instaladas nos telhados são uma ótima maneira de agregar soluções de iluminação sustentável dentro de casa.

Vale a pena fazer um orçamento com alguma empresa especializada. O retorno do investimento é pago em poucos anos com a economia na conta de luz.

Viu só quantas soluções de iluminação sustentável você pode adotar aí na sua casa? Escolha a mais viável para você e marque esse ponto com o planeta.