Piscina verde: veja como tratar a água verde da piscina passo a passo

Por - Atualizado em:

Piscina com água verde não é um bom sinal. Quase sempre isso é um indicativo de que a água não está sendo tratada adequadamente.

Mas você sabe porque a água da piscina fica verde? Sabe como tratá-la e evitar que esse problema se repita?

A gente te conta tudo nesse post. Vem ver.

Por que a água da piscina fica verde?

Existem dois motivos principais para isso: a primeira (e mais comum) é a proliferação de algas e micro-organismos, conhecidos também como lodo ou limo.

A segunda causa da água verde é o tratamento inadequado, que pode acontecer pelo uso excessivo de produtos químicos.

Faz mal nadar em uma piscina com água verde?

Sim. Essa alteração na cor de água é prejudicial para a saúde dos banhistas, já que a presença de algas induz a contaminação da piscina por bactérias, podendo causar irritações, infecções e alergias na pele, olhos e ouvidos, além de diarreias, problemas respiratórios e até conjuntivites.

Como limpar piscina verde

A limpeza de uma piscina com água verde exige uma série de cuidados e procedimentos.

Mas antes disso, o primeiro passo é identificar a causa do problema. Isso porque se o motivo da água verde for o excesso de produtos químicos, então a correção se dará primeiro pela neutralização desses produtos, já que eles podem impedir a ação de outras substâncias utilizadas na limpeza.

Em seguida, o processo de limpeza deve ser o mesmo utilizado para a infestação por algas.

Confira a seguir o passo a passo:

1. Faça a limpeza física da piscina

O primeiro passo é realizar a limpeza grossa da piscina. Para isso, use a peneira e remova as sujeiras maiores e sólidas, como galhos, folhas, insetos e outros resíduos.

Essa etapa é muito importante, uma vez que a presença desses detritos contribui para a proliferação de mais algas, além de causar o entupimento dos filtros, bomba e do aspirador.

Os detritos também impedem a ação integral dos produtos químicos que serão utilizados na limpeza.

Falando nisso, vale citar que não se deve adicionar cloro na água verde da piscina antes da peneiração.

E não se espante caso a água fique ainda mais verde e turva, isso é normal e esperado, já que o movimento na água acaba deslocando as placas de sujeira que estavam fixadas nas bordas e no piso.

2. Escove manualmente a piscina

Após realizar todo processo de peneiração, você deve realizar a escovação de toda a piscina. Para isso, use uma escova metálica acoplada a uma haste.

Escove o fundo e todas as laterais da piscina.  Mas a dica aqui é iniciar a escovação a partir das laterais, uma vez que o fundo possui uma quantidade maior de sujeiras que ao serem limpas deixarão a água mais turva, impedindo a visão do interior da piscina. Para evitar essa situação, comece pelas laterais.

3. Corrija o PH e os níveis de alcalinidade

Escovação feita, agora é hora de medir a saúde da água da piscina. Para isso, você vai precisar de um kit de testes colorímetro que pode ser facilmente encontrado em lojas online ou lojas físicas especializadas.

Com o kit de testes em mão meça primeiro a alcalinidade da água. Os parâmetros ideais devem estar em uma faixa entre 80 a 120 PPM. Já os níveis de PH adequados precisam estar numa faixa entre 7,2 a 7,8.

Níveis de alcalinidade abaixo de 80 indicam que a água está ácida. Nesse caso, o recomendado é utilizar um elevador de alcalinidade a base de bicarbonato de sódio. Já se os níveis estiverem acima de 150 utilize um redutor alcalino.

No entanto, caso a medição indique níveis de alcalinidade entre 120 a 150 não é necessário nenhum tipo de tratamento, uma vez que o próprio tratamento da água estabilizará os índices.

Após a aplicação dos produtos, aguarde cerca de seis horas. Depois desse tempo faça a medição do PH. O PH da água só deve ser tratado após a correção da alcalinidade. Isso porque ele tende a se equilibrar naturalmente com o tratamento.

Caso constate um PH acima de 7,8 utilize um redutor de PH (o mesmo usado para reduzir a alcalinidade), mas se o resultado apontar níveis inferiores a 7,2, então será necessário elevar o PH com a utilização de um produto conhecido como barrilha.

4. Faça a decantação

A próxima etapa da limpeza da água verde da piscina é a decantação. Esse processo consiste na limpeza química da água, eliminando as algas e micro-organismos existentes.

Nesse momento utiliza-se um produto conhecido como clarificante. Para potencializar o efeito do produto ligue a bomba da piscina na função retrocircular, de modo que a água se movimente e permita que as partículas químicas do clarificante se encontrem mais facilmente com a sujeira.

Esse processo também pode ser realizado manualmente com o auxilio de uma haste. Nesse caso, movimente e agite a água em toda sua extensão para diluir o produto por completo.

Após uma hora, aplique um produto algicida (mata algas) e desligue a bomba. Aguarde cerca de 12 horas ou uma noite completa para que os resíduos se depositem no fundo da piscina. Durante todo esse tempo a água precisa ficar parada.

5. Aspire a piscina

No dia seguinte deve ser realizada a aspiração de toda a piscina. Utilize a função drenar do aspirador e tome cuidado para não “levantar” a sujeira que está depositada no fundo da piscina. Faça esse processo devagar e com atenção.

6. Cloração

Após a aspiração deve ser realizada a cloração da piscina, ou seja, a aplicação de produtos a base de cloro. Essa etapa serve para eliminar completamente qualquer micro-organismo que, por ventura, ainda possa estar na água, além de contribuir com a sanitização da piscina.

Para o caso de água verde, recomenda-se uma dosagem de choque, equivalente a 14g/m³. Lembre-se de diluir previamente o cloro em um recipiente antes de aplicá-lo na piscina.

7. Limpe as bordas

Ao concluir o processo de cloração faça a limpeza das bordas da piscina com o uso de uma esponja e detergente próprios.

Feito isso a piscina já está limpa e praticamente pronta para uso novamente.

8. Novo teste de PH e alcalinidade

Antes de liberar a piscina, no entanto, faça um novo teste de alcalinidade e PH. Porém, é muito provável que nesse momento os índices estejam equilibrados.

Aproveite também para medir os níveis de cloro residual, já que o excesso de cloro é prejudicial à saúde humana. Os índices esperados devem estar entre 0,5 e 5 PPM.

Com todos os níveis equilibrados a piscina já pode ser usada.

Caso tenha ficado com alguma dúvida ou não tenha condições de realizar todo o processo de limpeza sozinho, consulte uma empresa especializada para realizar o serviço.

Pode esvaziar a piscina para fazer a limpeza?

Sim, você pode esvaziar toda a piscina, inclusive, nesse caso, o processo de limpeza se torna mais rápido e fácil. Entretanto, não é recomendado.

Isso porque o solo passa a exercer pressão ao redor das paredes da piscina podendo causar trincas e rachaduras, especialmente naquelas feitas de vinil ou fibra de vidro.

Outro problema é o grande desperdício de água que envolve essa operação. Por isso, o mais indicado mesmo é realizar a limpeza.

Como evitar água verde na piscina

Depois de tudo limpinho, tudo o que você mais quer é conservar a água da piscina cristalina, não é mesmo? Só que para isso é importante tomar alguns cuidados, anote:

  • Crie o hábito de filtrar a água da piscina diariamente e mantê-la em movimento, mesmo no período de inverno. A água parada é um convite para algas e outras sujeidades.
  • Folhas, galhos, insetos e tudo mais que cair na piscina deve ser retirado o mais rápido possivel, uma vez que esses detritos entram em decomposição e podem contaminar a água da piscina.
  • Por fim, sempre verifique os níveis de PH e alcalinidade da água e realize os tratamentos químicos recomendados.

Tudo isso contribui para a limpeza e conservação da água da piscina e evita dores de cabeça no futuro.