Plantas ornamentais: 60 fotos para trazer o verde à sua casa

Plantas ornamentais trazem o verde e o contato com a natureza: veja fotos de decoração

Por -

Já considerou a ideia de abrir um espaço da sua casa para receber um vaso de planta ornamental? Se ainda não, reconsidere. Esse contato com a natureza pode te fazer um bem danado.

Sabia que cuidar de plantas é terapêutico? A prática é indicada inclusive para pessoas que sofrem com depressão.

E não importa o tamanho do vaso ou da planta, vale desde uma delicada violeta até uma majestosa Pata de Elefante. O importante é que elas façam parte da sua vida.

Contudo, antes de trazê-las para dentro de casa é preciso se atentar para alguns detalhes importantes. Acompanhe esse post que vamos esclarecer tudo para você:

Dicas para usar plantas ornamentais em casa

Planta na decoração

As plantas ornamentais, como o próprio nome sugere, são utilizadas para ornamentar a casa, ou seja, decorar. Elas possuem formas, cores e um tipo diferenciado de florescimento que combinam muito bem com esse propósito. Mas para estarem sempre bonitas precisam de alguns cuidados essenciais, veja:

Escolha a espécie mais adequada

Primeiro de tudo, escolha a espécie mais adequada para o ambiente que deseja ornamentar. Alguns tipos de planta se adaptem bem em locais mais quentes outras em áreas mais úmidas. Por isso, é importante diferenciar, por exemplo, se a planta ficará em uma sala que recebe muita luz ou em um banheiro onde a umidade é mais frequente.

Áreas internas e externas também são bem diferentes. O ambiente interno costuma ser mais estável, já na parte de fora da casa a planta pode sofrer com vento, geada, sol intenso e, até mesmo, com a poluição.

Cuidado com plantas venenosas

Algumas espécies, como a tradicional Comigo Ninguém Pode, são venenosas. Portanto, se você tiver crianças ou animais de estimação em casa evite optar por plantas venenosas ou tóxicas.

Sombra, meia-sombra ou luz direta

A luz é a fonte de energia da planta. Sem luz, sem fotossíntese, sem planta. Todas as plantas necessitam de luz para crescerem e manterem a beleza de suas folhas.

Contudo, algumas espécies necessitam de luz solar direta por pelo menos seis horas ao dia. Enquanto outras vivem muito bem na sombra ou meia-sombra (o que não quer dizer escuro).

Descubra qual a preferência da sua planta e coloque-a onde for mais adequado. Plantas que florescem costumam necessitar de mais sol do que as folhagens. Observe e teste os locais onde a planta se adapta melhor.

Cuidados necessários

Todo ser vivo, além de luz, precisa de água. Então, não deixe de regar suas plantinhas. Claro, que algumas precisam de regas mais frequentes, enquanto outras, como é o caso das suculentas e cactos, resistem a períodos maiores de escassez.

Outro cuidado importante: adube as plantas. Descubra o adubo mais adequado para a espécie que você cultiva e faça o processo de adubagem periodicamente. As podas também são importantíssimas para a planta. Não tenha dó de cortar as folhas quando for preciso, isso garante força e vitalidade à planta. Algumas espécies possuem época certa para poda. Verifique isso também.

De resto, é só curtir a beleza desses seres tão lindos.

Confira abaixo algumas espécies de plantas ornamentais que podem ser utilizadas em casa e como cultivá-las:

Planta ornamental: Aglaonema

Considerada uma planta de pequeno porte, suas medidas variam de 20 cm à 1,5 metro, a aglaonema é uma planta de efeito muito decorativo, tanto pela sua folhagem mesclada quanto pelas suas flores e frutos.

A aglaonema é uma planta para ser cultivada na sombra, ela não suporta lugares muito secos e precisa de muita ventilação. É uma espécie simples de cuidar, indicada inclusive para jardineiros iniciantes. Para desenvolver-se bem ela precisa de solo fértil e regas frequentes.

Imagem 1 – Aglaonema fazendo uma composição alegre e divertida.

Aglaonema fazendo uma composição alegre e divertida

Imagem 2 – Aglaonema com folhas bem marcadas em vaso pequeno.

Aglaonema com folhas bem marcadas

Imagem 3 – Só as folhagens.

Só as folhagens

Imagem 4 – Aglaonema no suporte: decoração por conta dela.

Aglaonema no suporte

Imagem 5 – Folhas de aglaonema decorando a sala.

Folhas de aglaonema decorando a sala

Imagem 6 – Aglaonema em um espaço mais generoso, só para ela.

Aglaonema num espaço só para ela

Planta ornamental: Bambu Areca

O Bambu Areca ou Palmeira Areca é a espécie mais comum de palmeira utilizada em decorações. Isso porque é uma planta de rápido crescimento e fácil de se modelar, podendo ficar em vasos pequenos ou em espaços maiores atingindo até 10 metros de altura.

A areca adora sol e pode ser cultivada em ambientes externos ou internos, desde que receba iluminação adequada. Em ambientes internos, ela ajuda a criar um clima mais tropical.

Para cultivá-la deixe o solo bem adubado e garanta uma boa drenagem da água, caso contrário ela pode criar fungos e apodrecer. A areca exige regas constantes, porém sem encharcar o solo.

Imagem 7 – Bambu areca dando vida para sala.

Bambu areca dando vida para sala

Imagem 8 – Areca descontraindo o ambiente cinzento da sala.

Bambu areca descontraindo o ambiente da sala

Imagem 9 – Bambu areca em cesto de vime.

Bambu areca em cesto de vime

Imagem 10 – Recepção grandiosa.

Recepção grandiosa

Imagem 11 – Bambu areca em cachepó moderno e colorido.

Bambu areca em cachepó

Imagem 12 – Bambu areca em combinação com cactos.

Bambu areca e cactos

Planta ornamental: Cactos

Os cactos são plantas resistentes, versáteis e que se apresentam em diferentes formas, cores e tamanhos. Algumas espécies dão até flores.

E, para aquelas pessoas que costumam se esquecer de regar as plantas, os cactos são ideais. Já que não exigem cuidados nem regas constantes.

Seja generoso e deixe o cacto em um local com luz solar abundante e direta. A planta adora.

Imagem 13 – Cacto grande ornamentando a sala de jantar.

Cacto grande ornamentando a sala de jantar

Imagem 14 – Vasinho de cacto dentro do aquário.

Vasinho de cacto dentro do aquário

Imagem 15 – Cacto para ambientes cleans e modernos.

Cacto para ambientes cleans e modernos

Imagem 16 – Cactos em exposição.

Cactos em exposição

Imagem 17 – Cactos para alegrar a cozinha rústica.

Cactos para alegrar a cozinha rústica

Imagem 18 – Misturando estilos para compor a decoração da mesa.

Misturando estilos para compor a decoração da mesa

Planta ornamental: Columéia

A columéia é uma folhagem pendente que floresce, geralmente, na primavera. De flores laranjas e tubulares, a columéia ainda presenteia os moradores com a visita constante de beija-flores e borboletas.

Contudo, é uma planta que não se adapta a climas frios devendo ser protegida das baixas temperaturas e do vento. Deixe-a em local à meia-sombra, regue e adube com frequência.

Imagem 19 – Columéia pendente para alegrar a sala.

Columéia pendente para alegrar a sala

Imagem 20 – Espaço sem graça, ganha vida com a Columéia.

Espaço sem graça, ganha vida com a Columéia

Imagem 21 – Columéia em contraste com a decoração colorida.

Columéia em contraste com a decoração colorida

Imagem 22 – Columéia marcando presença no cantinho do quarto.

Columéia marcando presença no cantinho do quarto

Imagem 23 – Para quebrar o branco da cozinha, vasos de Columéia.

Vasos de Columéia na cozinha

Imagem 24 – Cozinha verde e amarela.

Cozinha verde e amarela

Planta ornamental: Costela de Adão

A planta conhecida como Costela de Adão tem origem mexicana e adora climas tropicais. Suas folhas largas e entrecortadas lembram o desenho de uma costela, por isso o nome.

A Costela de Adão é muito ornamental e está na moda. Além de ser usada em vasos pela casa, a planta virou estampa de almofadas, papel de parede, canecas e até quadro.

A planta gosta de ambientes à meia-sombra, com luz indireta. A irrigação não deve ultrapassar duas vezes na semana durante o inverno e um pouco mais no verão. A adubação também não necessita ser frequente.

Contudo, apesar de toda a popularidade da Costela de Adão, essa planta pode ser tóxica caso suas folhas forem ingeridas, levando a quadros de náuseas, dores de cabeça e vômitos. Quando for manuseá-la use luvas e lave bem as mãos depois. Cuidado redobrado com crianças e animais.

Imagem 25 – Costela de Adão na sala.

Costela de Adão na sala

Imagem 26 – Costela de Adão no vaso, mas também nos objetos de decoração ao fundo.

Costela de Adão no vaso

Imagem 27 – Uma folhinha da planta para dar um toque na decoração.

Uma folhinha da planta para dar um toque na decoração

Imagem 28 – Costela de Adão adornando a mesa de jantar.

Costela de Adão adornando a mesa de jantar

Imagem 29 – Costela de Adão dando um ar de leveza na sala.

Costela de Adão dando um ar de leveza na sala

Imagem 30 – Arranjo de Costela de Adão.

Costela de Adão na mesa

Planta ornamental: Espada de São Jorge

A planta é uma velha conhecida dos que acreditam no poder das plantas. Conta-se que a Espada de São Jorge espanta mau olhado e traz proteção para a casa. Mas saindo da parte mágica e entrando no mundo físico, a planta tem a capacidade de limpar e purificar o ar de certas substâncias, segundo afirmam algumas pesquisas cientificas. Benzeno, formol, tricloroetileno, xileno e tolueno estão entre as substâncias exterminadas pela Espada de São Jorge.

Fácil de ser cultivada, a planta é largamente utilizada para decorar áreas internas e externas. Adapta-se bem às intempéries, prefere sombra ao sol e não necessita de regas constantes.

Cuidado com crianças e animais próximos da planta, pois ela é toxica.

Imagem 31 – Muitas Espadas de São Jorge compondo um único vaso.

Diversas Espadas de São de Jorge

Imagem 32 – Espadas de São Jorge na parte externa da casa.

Espadas de São Jorge na parte externa

Imagem 33 – Versátil, a planta se adapta bem a qualquer ambiente e decora com facilidade.

Versátil, a planta se adapta bem a qualquer ambiente

Imagem 34 – Espadas de São Jorge guardando o sofá.

Espadas de São Jorge guardando o sofá

Imagem 35 – Um vaso menor, mas que faz a diferença no ambiente.

Um vaso menor, mas que faz a diferença no ambiente

Imagem 36 – As folhas de verde intenso contrastam muito bem no branco.

As folhas de verde intenso contrastam muito bem no branco.

Plantas ornamentais: Flores

Muitas espécies de plantas florescem ao longo das estações. Algumas esbanjam beleza o ano todo. Se a sua ideia é decorar com flores, pode ter certeza que não vai se arrepender. Elas embelezam, alegram, perfumam e colorem os ambientes. Atente-se apenas com o tipo de flor que será cultivada, já que algumas preferem o sol intenso enquanto outros preferem um ambiente mais fresco.

Imagem 37 – Orquídeas deixam qualquer ambiente mais sofisticado.

Orquídeas deixam qualquer ambiente mais sofisticado

Imagem 38 – Flores amarelas no vaso para combinar com o restante da decoração.

Flores amarelas no vaso

Imagem 39 – Orquídea branca e lilás compondo a decoração e romantizando o ambiente.

Orquídea branca e lilás

Imagem 40 – Arranjo de chuva de ouro delicado.

Arranjo de chuva de ouro delicado

Imagem 41 – Delicadas, mas marcando presença.

Orquídeas delicadas

Imagem 42 – Vaso de orquídeas brancas para um ambiente clean.

Vaso de orquídeas brancas

Planta ornamental: Figueira lira

A Figueira Lira é uma folhagem de aspecto delicado. Suas folhas parecem um babado. A planta não suporta climas frios e geadas e se adapta muito bem dentro de casa. O ideal é que ela seja exposta a luz indireta do sol.

Precisa ser regada com frequência, porém no inverno as regas devem ser mais espaçadas. Em épocas mais secas, borrife agua nas suas folhas, pois a planta prefere climas mais úmidos.

Imagem 43 – Figueira Lira destacando-se em meio aos livros.

Figueira Lima em destaque em meio a livros

Imagem 44 – Apreciando a vista.

Apreciando a vista

Imagem 45 – Em ambientes maiores, é possível deixar a planta se desenvolver mais.

Deixe a planta se desenvolver mais em ambientes grandes

Imagem 46 – Figueira Lira decorando o ambiente sozinha.

Figueira lima decorando o ambiente sozinha

Imagem 47 – No quarto, a planta ressalta os tons sóbrios.

A planta que ressalta tons sóbrios

Imagem 48 – Figueira Lira dando vida e cor ao quarto.

Figueira Lira dando vida e cor ao quarto

Imagem 51 – Figueira Lira harmonizando o ambiente rústico.

Figueira Lira harmonizando o ambiente rústico

Planta ornamental: Jibóia

A Jibóia é uma espécie de trepadeira de folhas brilhantes que vão mudando de coloração conforme o crescimento da planta.

Prefere temperaturas amenas e se desenvolve melhor à meia-sombra.

Imagem 50 – Jibóia pendente no vaso contrastando com os elementos decorativos de fundo

Jibóia pendente no vaso

Imagem 49 – Jibóia descendo pelo teto, criando um visual deslumbrante.

Visual deslumbrante com Jibóia

Imagem 52 – Descendo pelo suporte.

Jibóia descendo pelo suporte

Imagem 53 – Jibóia no banheiro garantindo um ambiente rústico e aconchegante.

Jibóia no banheiro garantindo um ambiente rústico e aconchegante

Imagem 54 – Jibóia envolvendo a parede e a estrutura da casa.

Jibóia envolvendo a estrutura da casa

Imagem 55 – Jibóia pendente na entrada da casa.

Jibória pendente na entrada da casa

Planta ornamental: Pacová

Quem deseja dar um toque verde dentro de casa, a Pacova é uma escolha certeira. A planta, muito utilizada por paisagistas, se destaca pelo seu tom intenso e brilhante de verde.

A Pacová não deve ser cultivada ao sol pleno, pois suas folhas podem queimar. Mesmo assim, ela gosta de calor e umidade. O ideal é que ela receba iluminação indireta.

Deve ser regada entre duas a três vezes por semana.

Imagem 56 – Pacová elegante.

Pacová elegante

Imagem 57 – Arranjo inusitado de Pacová sobre a mesa.

Arranjo inusitado de Pacová

Imagem 58 – Em combinação com a madeira, a Pacová se destaca.

o Pacová se destaca em relação a madeira

Imagem 59 – Dando um toque verde ao local.

Um toque de verde ao local

Imagem 60 – Pacová de verde brilhante e intenso realça o branco do ambiente.

Pacová de verde brilhante e intenso

Imagem 61 – Pacová no vaso e na parede.

Pacová no vaso e na parede

Planta ornamental: Palmeira Leque

As folhas dessa palmeira – em formato de leque – torna a planta muito apreciada para compor projetos paisagísticos. Contudo, é preciso tomar cuidado com o uso da planta em ambientes internos devido ao seu tamanho. Em ambientes pequenos, ela tende a ficar desproporcional e incomodar as pessoas que circulam no local, sendo, portanto, mais indicada para ambientes externos.

Nesse caso, é importante que a palmeira fique em um local onde não esteja exposta diretamente ao sol. Mesmo assim, ela gosta de calor e umidade. As regas devem ser frequentes.

Imagem 62 – Palmeira leque é uma espécie de crescimento lento.

A palmeira leque tem crescimento lento

Imagem 63 – Palmeira em ambiente amplo.

Palmeira em ambiente amplo

Imagem 64 – Palmeira leque em harmonia com outros elementos decorativos.

Palmeira leque em harmonia com elementos decorativos

Imagem 65 – Palmeira Leque para recepcionar os visitantes.

Palmeira Leque na recepção de convidados

Imagem 66 – Palmeira leque compondo ambiente sóbrio e clean.

Ambiente sóbrio e clean com palmeira

Imagem 67 – Palmeira leque ajudando a criar um quarto tropical e cheio de vida.

Palmeira leque

Planta ornamental: Samambaia

As samambaias são uma das espécies de plantas mais antigas da história do nosso planeta. Elas gostam de meia-sombra e umidade, o que as tornam perfeitas para serem cultivadas dentro de casa.

As regas devem ser frequentes, porém sem encharcar o solo. Borrife água nas folhas caso o ar estiver muito seco e, por último, adube a sua samambaia mensalmente.

Imagem 68 – Samambaia alegra qualquer ambiente.

A samambaia que alegra qualquer ambiente

Imagem 69 – Samambaia para descontrair o home office.

Samambaia para descontrair o home office

Imagem 70 – Samambaias conferem cor e vida para o ambiente branco.

Cor e vida para ambiente branco com samambaias

Imagem 71 – Samambaias contrastando o cinza da parede.

Samambaias contrastando o cinza da parede

Imagem 72 – Samambaias em nichos.

Samambaias em nichos

Imagem 73 – Jardim vertical cheio de samambaias.

Jardim vertical com samambaias

Plantas ornamentais: Suculentas

A plantinha preferida dos iniciantes na jardinagem e dos que gostam de plantas, mas não tem muito tempo para cuidar. As suculentas são muito fáceis de cultivar, não necessitam de grandes cuidados e nem precisam ser regadas com frequência.

A plantinha também é muito versátil. De tamanhos, formas e cores variados, ela pode ser utilizada em pequenos suportes, vasos ou como a criatividade mandar.

Lembre-se apenas de não deixá-la sob o sol.

Imagem 74 – Suculentas na concha. Ideia criativa e diferente.

Suculentas na concha: ideia criativa e diferente

Imagem 75 – Suculentas no terrário.

Terrário com suculentas

Imagem 76 – Suculentas em latas coloridas.

Latas coloridas com suculentas

Imagem 77 – Mini vasinhos de suculentas.

Mini vasinhos de suculentas

Imagem 78 – Suculentas de muitos tipos, formatos e cores.

Suculentas de muitos tipos, formatos e cores

Imagem 79 – Um cantinho só de suculentas.

Um cantinho só de suculentas

Planta ornamental: Zamioculca

De nome estranho, a Zamioculca é uma planta nativa da Tanzânia e muito popular nos países em que o sol não aparece muito. Aqui no Brasil, ela ganhou popularidade nas decorações de apartamento, já que resiste muito bem a locais com pouca iluminação.

De fácil cultivo, a Zamioculca não precisa de regas frequentes e é uma planta muito durável.

Imagem 80 – Composição de vasos de Zamioculca.

Composição de vasos de Zamioculca

Imagem 81 – Zamioculca no hall de entrada.

Zamioculca no hall de entrada

Imagem 82 – Contrastando com o branco.

Contrastando com o branco

Imagem 83 – Zamioculca no cantinho da sala.

Zamioculca no cantinho da sala

Imagem 84 – Pequena e expressiva Zamioculca.

Pequena e expressiva Zamioculca

Imagem 85 – Sala de tons sóbrios em contraste harmonioso com o verde das plantas.

Sala de tons sóbrios em contraste harmonioso