Como cultivar alecrim: características, curiosidades e para que serve

Por -

Assim como diz a música, o alecrim nasce mesmo sem ser semeado. A planta é muito fácil de ser cultivada e pode nascer inesperadamente em qualquer lugar com boa quantidade de luz solar direta.

Os povos antigos já sabiam como cultivar o alecrim, e nós, aqui nessa frenética vida moderna estamos redescobrindo.

Quer ser mais um nessa? Então se junte a nós nesse post. Montamos um guia completo para você aprender como cultivar o alecrim, além, é claro, de descobrir o que fazer com ele depois.

Vamos lá?

Características e curiosidades sobre o alecrim

Como cultivar alecrim

De nome cientifico Rosmarinus Officinalis ou Orvalho do Mar, o alecrim é uma planta arbustiva, lenhosa e de folhas pequenas e finas.

O alecrim tem origem na região do Mediterrâneo e, por isso, se adapta muito bem a solos secos e rochosos e ao clima quente.

Extremamente perfumado, o alecrim possui um aroma canforado inconfundível. Não é a toa que as mulheres que vivem no Mediterrâneo secam suas roupas sobre galhos de alecrim que, além de perfumarem as peças, ainda ajudam a espantar as traças.

Acredita-se que quando plantado na entrada da casa, o alecrim ajuda a espantar más energias e pessoas. Também é utilizado para atrair prosperidade e harmonia para o lar.

Um banho de alecrim, segundo as religiões de origem afro, limpa o corpo, a alma e a mente, além de trazer proteção.

Na aromaterapia, o alecrim é utilizado para tratar estados emocionais ligados à depressão, estafa mental, apatia, problemas de memoria e melancolia.

O alecrim também favorece estudantes e trabalhadores a lutar contra a falta de concentração. Basta pingar uma gotinha do óleo essencial de alecrim nas mãos ou esfregar algumas folhas da planta entre os dedos.

Por ser uma planta que desperta ânimo, atenção e eleva a energia, o alecrim não é indicado para pessoas que sofrem de pressão alta.

Para que serve e como usar o alecrim? Benefícios e propriedades

Dentro da medicina alternativa, o alecrim é visto como um excelente anti-inflamatório, antisséptico e antifúngico.

Em forma de chá, o alecrim favorece a recuperação e melhora os sintomas de resfriado, gripe, asma e sinusite.

Dores musculares e dores reumáticas também podem ser tratadas com alecrim a partir de compressas e massagens diretamente no local afetado.

Enxaquecas e dores de cabeça tensional são igualmente beneficiadas pelo chá de alecrim.

O alecrim também é um grande aliado da beleza e da saúde da pele e dos cabelos. Pode ser usado em forma de máscara e loções para o tratamento de queda de cabelo, cabelos oleosos e quebradiços.

Na pele, o alecrim ajuda a combater o envelhecimento precoce, além de favorecer a beleza de peles oleosas, tratando problemas de poros abertos e acne.

E não podíamos deixar de falar do uso culinário do alecrim. A erva confere um aroma e um sabor pra lá de especial em preparações a base de carne de porco, peixe e aves.

Até mesmo uma simples batata assada ganha novos ares com alguns raminhos de alecrim, vale a pena experimentar.

O alecrim ainda pode defumar o seu arroz e feijão do dia a dia.

Como plantar alecrim

O alecrim é uma planta modesta que não exige muito na hora do plantio. Você deve apenas ter o cuidado de escolher um local que receba, no mínimo, cinco horas diárias de sol direto para que o alecrim cresça de modo saudável.

A melhor maneira de plantar o alecrim é por meio de mudas, já que as sementes demoram muito para germinar.

Para fazer muda de alecrim escolha uma planta adulta e saudável e retire dela um galho com cerca de dez a 15 centímetros.

Em seguida, você tem duas opções: colocar o ramo diretamente no vaso preparado com terra e substrato ou esperar ele enraizar primeiro dentro de um copo com água. Ambas as formas garantem o mesmo resultado.

Para plantar a muda tenha em mãos um vaso de tamanho médio. Faça a drenagem utilizando carvão vegetal ou argila expandida. Sobre a camada de drenagem coloque um pedaço de TNT ou manta de jardinagem para garantir que o vaso não fique encharcado.

Na sequência, faça uma mistura de terra vegetal, substrato e areia grossa e preencha o vaso até um pouco acima da metade.

Plante a muda e complete com o restante da mistura.

Deixe o vaso com o alecrim recém plantado em um local protegido da luz solar até a “pega definitiva”. Regue diariamente.

Depois que o alecrim já estiver “pegado” faça o transplante para um vaso maior ou para o canteiro.

Agora se preferir, você pode pular toda essa etapa comprando um exemplar de alecrim já desenvolvido. Hoje em dia é bem fácil achar a planta em lojas de jardinagem, home centers e até mesmo em supermercados.

Como cuidar do alecrim

Os cuidados com alecrim são tão simples que você vai se perguntar o por que de não ter plantado ele antes.

A principio tenha em mente duas dicas básicas para ter um alecrim lindo e saudável: luz do sol e solo arenoso.

Mas vamos esmiuçar melhor tudo isso, acompanhe a seguir:

Solo ideal

O melhor solo para plantio do alecrim é aquele arenoso (para isso adicione areia grossa) e bem drenado.

Lembre-se que o alecrim vem de uma região naturalmente seca e árida, às margens do Mar Mediterrâneo.

Para manter a planta feliz e saudável, você pode oferecer ainda um complemento de cálcio.

Como? Fazendo farinha com casca de ovo. Basta triturar as cascas no liquidificador e adicionar cerca de uma colher de café para um vaso pequeno.

O adubo orgânico também é bem vindo, mas sem excessos.

Luz, temperatura e ventilação

Sol e calor. É disso que o alecrim gosta e precisa para viver. Portanto, coloque o vaso ou a jardineira em um local que receba pelo menos cinco horas de luz solar direta todos os dias.

Se for plantar em canteiros ou jardim, escolha o local a partir dessa característica da planta.

Já locais de clima frio ou muita chuva podem ser um problema para a planta, comprometendo o crescimento e desenvolvimento.

Rega

O alecrim aprecia solos arenosos e secos, lembra disso? Então nada de exagerar nas regas. Se molhar demais, o alecrim vai reclamar e pode até sofrer com o apodrecimento das raízes.

Em épocas muito quentes, faça a rega entre duas a três vezes na semana. Nos dias frios, uma vez por semana é o suficiente.

Na dúvida, faça o teste do dedo. Toque a terra do vaso e se ficar com o dedo sujo, sinal de que não precisa regar ainda, mas se sair com o dedo limpinho, pode dar água para a planta que ela está precisando.

Como fazer a colheita do alecrim

O alecrim está pronto para ser colhido após 90 dias do plantio da muda. Para fazer a colheita use sempre uma tesourinha de poda e prefira os ramos mais baixos da planta, fazendo o corte sempre próximo ao caule principal.

O alecrim não precisa de podas de manutenção, a não ser que você deseje controlar o crescimento da planta, uma vez que o alecrim pode crescer demais e atrapalhar o crescimento de outras espécies.

Problemas comuns

Os principais problemas que você pode ter com o alecrim estão relacionados com excesso de água e falta de luz solar.

Quando o alecrim é regado em excesso, as raízes apodrecem e inevitavelmente a planta pode acabar morrendo.

Já a falta de luz solar impede o crescimento e o desenvolvimento do alecrim, tornando-o alvo fácil de pragas e doenças, especialmente a mosca branca e os ácaros.

Para resolver esse problema, coloque o vaso em um local arejado e com luz abundante. Se notar a presença de pragas prepare uma misturinha de água e sabão, numa proporção de três para um, respectivamente.

Aproveite e faça a adubação com matéria orgânica e cálcio. Não tem praga que resista a uma planta bem nutrida.

Anotou todas as dicas de como cultivar alecrim? Agora é só ir lá e plantar sua mudinha.